Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Seleção feminina de Ginástica Artística estreia sábado no Mundial de Tóquio

Por Da Redação - 6 out 2011, 19h33

A Seleção de Ginástica Artística Feminina estreia sábado no 43Campeonato Mundial de Tóquio, no Tokyo Metropolitan Gymnasium, a partir das 11h30 (22h30 de sexta-feira, no horário de Brasília). Além do reforço de Daiane dos Santos, que não participou do Mundial de Roterdã, em 2010, outras cinco ginastas defenderão as cores do Brasil: Adrian Gomes, Bruna Leal, Jade Barbosa, Daniele Hypolito e Priscila Cobello.

Na última edição, a Seleção fez bonito. Além de ter ficado na 10colocação na competição por equipes, o Brasil conquistou medalha de bronze com Jade Barbosa, no salto, e teve ela e Daniele Hypolito competindo por medalhas na final do individual geral. Jade terminou como a 15melhor do mundo, e Daniele garantiu o 18lugar.

E desta vez o Mundial é mais do que especial, já que vale vaga para as Olimpíadas de Londres-2012. Georgette Vidor, coordenadora da equipe, falou sobre os últimos treinamentos e a expectativa para o campeonato.

‘No solo e no salto, que são nossos aparelhos mais fortes, fomos muito bem. Dani acertou todas as provas e Daiane também. Agora, é ajustar os últimos detalhes e nos concentrarmos para competir. As duas e também a Jade estão dando exemplos para as mais novas todos os dias. Elas estão muito focadas no sucesso da equipe e com muita vontade de classificar o Brasil para os Jogos Olímpicos’, afirmou.

Publicidade

No masculino, as qualificatórias serão disputadas no domingo e na segunda, e assim como no feminino, o Brasil também terá reforços em relação ao ano passado: Diego Hypolito e Arthur Zanetti, que não competiram em Roterdã.

Além deles, Francisco Barreto, Mosiah Rodrigues, Péricles Silva, Pétrix Barbosa, Sérgio Sasaki e o reserva Danilo Nogueira defendem a Seleção, com os treinadores Renato Araújo e Marcos Goto, o coordenador Leonardo Finco, e, também, o consultor técnico bielorrusso Vladimir Vatkin.

Em 2010, a equipe ficou na 19posição, e o melhor brasileiro na competição foi o paulista Sérgio Sasaki, que ficou na 46colocação do qualificatório, entre 299 ginastas, depois de somar 85.465 nos seis aparelhos (solo, cavalo, argolas, salto, paralela e barra fixa).

As oito melhores seleções do Mundial terão vaga garantida nos Jogos Olímpicos, enquanto as classificadas do nono ao 16lugares disputarão quatro vagas restantes em um evento teste na Inglaterra, marcado para janeiro.

Publicidade

Os 12 países classificados para as Olimpíadas (oito pelo Mundial e quatro pelo evento teste) levarão equipes completas, formadas por cinco atletas do masculino e cinco do feminino. Além disso, as seleções que ficarem de 5a 8no evento teste terão direito a levar um ginasta. As vagas restantes serão nominais, determinadas de acordo com o resultado individual geral do Mundial.

Publicidade