Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Seleção de basquete prevê jogo difícil na estreia no Pan

Por Da Redação - 25 out 2011, 13h44

Por AE

Guadalajara – A seleção brasileira masculina de basquete inicia sua caminhada em busca da quarta medalha de ouro consecutiva em Jogos Pan-Americanos nesta quarta-feira, diante do Uruguai. Mesmo diante de um adversário teoricamente mais fraco, que não contará com um de seus principais jogadores – o armador Osimani – ninguém espera vida fácil na estreia.

“O Uruguai vai disputar o Pan com uma equipe mesclada com jovens jogadores e alguns experientes. Não terá o Osimani que é um jogador muito importante para a equipe, mas de qualquer forma será um adversário muito forte e que com certeza dará muito trabalho”, declarou o técnico Ruben Magnano.

O Brasil inicia o Pan embalado pela conquista da vaga olímpica. Mesmo sem contar com todos os jogadores que garantiram a seleção nos Jogos de Londres, em 2012, a equipe tem demonstrado um bom desempenho, como no amistoso diante do Canadá, na última terça-feira, quando venceu por 89 a 65.

Publicidade

“Fizemos um bom amistoso contra o Canadá onde apresentamos um nível de entrosamento razoável. Agora, temos que focar a estreia contra o Uruguai, que será um jogo duro”, apontou o ala Guilherme Giovannoni, que deve ser titular nesta quarta, ao lado de Nezinho, Vitor Benite, Marcelinho Machado e Murilo.

O amistoso diante dos canadenses só aconteceu porque a partida prevista para domingo, diante do México acabou cancelada. Os brasileiros esperaram por seus adversários, que não apareceram e não deram justificativa para o sumiço.

O Brasil está no Grupo B dos Jogos Pan-Americanos, ao lado de uruguaios, norte-americanos e dominicanos. Caso conquiste o quarto ouro consecutivo – venceu em Winnipeg/1999, Santo Domingo/2003 e Rio de Janeiro/2007 -, consagrará também o ala Marcelinho Machado, único jogador presente em todos estes títulos.

“Sempre é um orgulho defender as cores do Brasil. Faço isso com muita vontade mesmo. Mas conseguir a quarta medalha de ouro seria maravilhoso. Aceitei a convocação e vou fazer o possível para ajudar a equipe e chegar a esse fato inédito”, declarou o experiente jogador de 36 anos.

Publicidade