Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Schumacher desiste de voltar por causa de dores

O heptacampeão mundial Michael Schumacher, de 40 anos, desistiu de voltar à Fórmula 1. De acordo com o piloto alemão, as dores no pescoço, consequência de um acidente de moto no início do ano, ainda são muito fortes e o impedem de substituir Felipe Massa na Ferrari no GP da Europa, no dia 23 de agosto, no circuito espanhol de Valência. O substituto de Massa agora será Luca Badoer, primeiro italiano a pilotar um carro da escuderia de Maranello desde 1992.

Em seu site oficial, Schumacher comentou sua desistência e justificou sua decisão. “As consequências das lesões causadas por aquele acidente de moto em fevereiro, com fraturas na região da cabeça e do pescoço, infelizmente se mostraram ainda muito severas”, escreveu o ex-piloto. “É por isso que meu pescoço ainda não pode suportar o estresse extremo causado por um carro de Fórmula 1. Não estou em condições de substituir Felipe”, lamentou o alemão.

Massa está afastado das pistas em função do acidente que sofreu nos treinos para o GP da Hungria, quando foi atingido na cabeça por uma mola que foi solta pelo carro de Rubens Barrichello. O piloto brasileiro da Ferrari se recupera bem do acidente e continua seu tratamento em São Paulo. Depois de dois anos e meio distante da Fórmula 1, Schumacher chegou a testar um modelo antigo da Ferrari como parte de sua preparação para o retorno, mas logo sentiu as dores.

“Eu realmente tentei de tudo para fazer este retorno temporário ser possível. No entanto, para meu lamento não aconteceu. Estou muito desapontado. Infelizmente, não conseguimos aliviar a dor no pescoço que surgiu após os testes com a velha Ferrari em Mugello.” O empresário de Schumacher já dava pistas na segunda-feira de que o alemão poderia desistir. Ele afirmou que, por temer a desistência do ex-piloto, ainda não havia começado as ações de marketing pelo retorno.

O empresário italiano Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari, disse ter ficado desapontado com a desistência de Schumacher. “Lamento muito o problema que impediu Michael de retornar às corridas. Sua volta faria bem à Fórmula 1 e tenho certeza de que o veríamos lutando pela vitória novamente. Decidimos dar a chance a Luca Badoer de correr, após tantos anos de preciosos trabalhos como piloto de testes.” Badoer tem 38 anos e não disputa um GP desde 1999.