Clique e assine com até 92% de desconto

Rússia quebra hegemonia do Brasil, goleia e é campeã mundial

Por Da Redação 11 set 2011, 14h58

A Rússia não tomou conhecimento da Seleção Brasileira, tetracampeã mundial, e conquistou o título da Copa do Mundo de Futebol de Areia, disputada em Ravena, na Itália. Por 12 a 8, o time europeu se sagrou campeão pela primeira vez. A Seleção Brasileira venceu quatro das cinco edições realizadas e a França ficou com o outro troféu.

Apesar da derrota, o atacante André se destacou. Com seis gols, ele chegou a 14 na competição e terminou com a Chuteira de Ouro. No lado russo, Shishin marcou três vezes e ajudou no triunfo.

Antes, pela disputa do terceiro lugar, Portugal, derrotado pelo Brasil na semifinal, ganhou de El Salvador por 3 a 2 e ficou com a medalha de prata.

O jogo – Logo aos 2 minutos, Shaykov completou cobrança de lateral e abriu o placar. Em seguida, a defesa brasileira bateu cabeça, e o camisa 9 teve liberdade para ampliar. Aos 7, o goleiro Mão falhou em cobrança de falta de Leonov e aceitou o terceiro gol da Rússia.

No minuto seguinte, André fez o primeiro do dia, cobrando pênalti. A pressão era verde e amarela. O camisa 9 acertou belo chute de longe para defesa de Bukhlitskiy. Na sequência, Betinho acertou a trave. No fim da etapa inicial, o arqueiro russo pegou a bola com a mão fora da área, André cobrou falta e diminuiu para 3 a 2.

No segundo tempo, porém, os europeus deslancharam. Aos 15 segundos de jogo, Eremeev ampliou de bicicleta e Makarov marcou de falta. O Brasil descontou com Betinho e acertou a trave de novo, desta vez com Benjamin, mas quando parecia que o time reagiria, Eremeev estava livre, debaixo das traves, para completar o cruzamento.

Após troca de passes, Makarov balançou as redes novamente. Aos 9 minutos, Betinho marcou contra e Shishin venceu dividida com o goleiro Mão, levando o placar a 9 a 3. No fim da segunda etapa, Sidney diminuiu mais uma vez.

No período derradeiro, o Brasil chegou a esboçar uma reação, com quatro gols de André, mas Leonov, na saída de bola, e Shishin, duas vezes, decretaram a derrota sul-americana.

Continua após a publicidade
Publicidade