Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Rooney volta com gol, Inglaterra se classifica e elimina anfitriã Ucrânia

Por Da Redação - 19 jun 2012, 17h53

Donetsk, 19 jun (EFE).- Apenas três dias após a eliminação da Polônia, a Eurocopa deu adeus nesta terça-feira à outra anfitriã do torneio, a Ucrânia, que foi derrotada por 1 a 0 pela Inglaterra na Donbass Arena, em Donetsk, e ficou apenas em terceiro lugar no grupo D, o último a ter sido definido.

Os ingleses chegaram a sete pontos e foram beneficiados pela derrota da França por 2 a 0 para a Suécia no outro jogo da chave, avançando às quartas de final na liderança. Os ‘Bleus’ terminaram em segundo, com quatro, levando a melhor sobre os ucranianos no primeiro critério de desempate, o confronto direto.

Esperava-se um duelo de grandes atacantes, no caso, Wayne Rooney contra Andriy Shevchenko. O primeiro voltou de suspensão e fez o gol da vitória inglesa, mas o segundo, contundido, começou o jogo no banco de reservas e entrou apenas na etapa final.

O ‘English Team’ enfrentará a Itália nas quartas de final, no próximo domingo, em Kiev. A França, por sua vez, terá pela frente a Espanha, um dia antes, em Donetsk.

Publicidade

Nesta quinta-feira, a Inglaterra finalmente pôde contar com seu grande jogador de ataque. Rooney foi punido com dois jogos de suspensão por ter sido expulso ainda durante as Eliminatórias da Euro. Com seu retorno, quem perdeu a vaga no time titular foi Carrol.

Na Ucrânia, além da escalação de Devic no lugar Shevchenko, o técnico Oleg Blokhin apostou em Milevskiy no lugar de Voronin, titular nos primeiros confrontos.

Assim como fez nos dois primeiros jogos pela Euro e até mesmo nos amistosos preparatórios, a Inglaterra se fechou e teve bastante trabalho na defesa. A Ucrânia até atacava mais, mas não tinham muitas chances concretas de gol no começo. Aos 17 minutos, Konoplyanka foi lançado, chutou e acabou bloqueado por Terry. Na sobra, Tymoschuk bateu por cima.

Aos poucos, os donos da casa passaram a incomodar mais. Aos 21, Gusev foi da direita para o meio e tentou de fora da área. A bola passou perigosamente perto do travessão.

Publicidade

Os ingleses tinham apenas duas formas de atacar: na bola aérea e nos contragolpes. A primeira opção foi usada aos 23 minutos, quando Gerrard cobrou falta fechado. Rooney nem conseguiu desviar, mas mesmo assim atrapalhou Pyatov, que teve dificuldades para jogar para escanteio.

Quatro minutos depois, Terry lançou na esquerda, Young levantou na medida e encontrou Rooney na pequena área. O camisa 10 errou feio na cabeçada e desperdiçou grande oportunidade para abrir o placar.

A resposta da Ucrânia não demorou a acontecer. Aos 30 minutos, Konoplyanka tocou para Yarmolenko, que dominou na direita e chutou cruzado. Bem colocado, o goleiro Hart segurou firme. Aos 37, o próprio Yarmolenko entrou na área fazendo fila na defesa adversária, mas demorou a concluir e ficou apenas com o escanteio.

De acordo com a forma como vem jogando sob o comando de Roy Hodgson, tudo que a Inglaterra precisa é ‘achar’ um gol para passar a se preocupar apenas em se defender. E Rooney, com a ajuda do goleiro, ‘encontrou’ o 1 a 0 logo aos dois minutos da etapa final. Gerrard fez linda jogada pela direita e cruzou. Após desvio em dois ucranianos, a bola passou por baixo do braço de Pyatov e sobrou limpa para Rooney completar de cabeça.

Publicidade

O empate poderia ter acontecido quatro minutos depois, mas Hart impediu. Gusev desceu pela direita e cruzou fechado, obrigando o camisa 1 se esticar para colocar para fora.

A Ucrânia foi ganhando campo, e os lances de perigo apareciam, mas faltava o homem-gol. Yarmolenko recebeu na ponta esquerda e levantou na pequena área. Mesmo livre, Milevskiy cabeceou para fora.

Para aumentar o inferno dos ucranianos, Devic foi acionado na frente, invadiu a área e, em vez de finalizar rapidamente, driblou para depois bater, aos 16 minutos. Hart cresceu para cima dele e parou o chute, mas Terry se esticou para tirá-la – ou não, já que não ficou claro se a bola entrou.

A partida se tornou truncada, como a equipe de Roy Rodgson queria. Lutando contra o relógio, a seleção anfitriã se manteve no campo de ataque, mas mostrava pouca técnica e muito desespero. Aos 35, Gusev passou para Nazarenko, que também bateu de longe, mas apenas cedeu o tiro de meta.

Publicidade

A última tentativa aconteceu aos 45, quando Selin costurou pela esquerda e deixou para Yarmolenko, que da meia-lua chutou por cima. Foi o último suspiro de sobrevivência dos anfitriões.

Ficha técnica:.

Inglaterra: Hart; Johnson, Terry, Lescott e Ashley Cole; Parker, Gerrard, Milner (Walcott) e Young; Rooney (Oxlade-Chamberlain) e Welbeck (Carroll). Técnico: Roy Hodgson.

Ucrânia: Pyatov; Gusev, Khacheridi, Rakitskiy e Selin; Tymoschuk, Yarmolenko, Konoplyanka e Garmash (Nazarenko); Milevskiy (Butko) e Devic (Shevchenko). Técnico: Oleg Blokhin.

Publicidade

Arbitragem: Viktor Kassai (Hungria), auxiliado pelos compatriotas Gábor Eros e György Ring.

Cartões amarelos: Gerrard e Ashley Cole (Inglaterra); Tymoschuk, Rakitskiy e Shevchenko (Ucrânia).

Gol: Rooney (Inglaterra).

Estádio: Donbass Arena, em Donetsk (Ucrânia). EFE

Publicidade