Clique e assine com até 92% de desconto

Ronaldo ‘Fenômeno’ e ‘Shaq’ encerraram suas carreiras em 2011

Por Mauricio Lima 27 dez 2011, 18h35

O ano de 2011 marcou a despedida de grandes astros do esporte mundial, como o atacante brasileiro Ronaldo ou o pivô de basquete americano Shaquille O´Neal.

Aos 34 anos, Ronaldo ‘Fenômeno’, artilheiro absoluto das Copas do Mundo com 15 gols marcados em 1998, 2002 e 2006, pendurou as chuteiras em fevereiro, abalado por repetidas lesões e pela eliminação do Corinthians na fase preliminar da Copa Libertadores.

Sua despedia oficial aconteceu quatro meses depois, quando o atacante disputou o primeiro tempo do amistoso da seleção brasileira contra a Romênia, que a equipe de Mano Menezes venceu por 1 a 0, e foi aplaudido de pé pelos torcedores que lotaram o estádio Pacaembu de São Paulo.

Ronaldo, formado nas categorias de base do São Cristóvão, fez sua estreia como profissional com o Cruzeiro, aos 17 anos, em 1993, e foi convocado para a Copa do Mundo de 1994, na qual sagrou-se tetracampeão, apesar de não ter jogado um minuto sequer na competição.

Em 1994, foi para a Europa com o PSV Eindhoven da Holanda, e sua carreira deu um salto quando brilhou no Barcelona na temporada (1996-1997).

Foi para a Inter de Milão (1997-2002) e para o Real Madrid (2002-2007), onde jogou ao lado de ‘galáticos’ como Zinedine Zidane, Luis Figo ou David Beckham.

Disputou uma temporada com o Milan (2007-2008) antes de voltar ao Brasil, onde conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil em 2009 com o Corinthians.

Seu grande feito foi a conquista do Penta com a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2002 na Coreia do Sul e no Japão, onde conquistou a artilharia da competição com oito gols, apesar de voltar de uma grave lesão no joelho.

Em 2006, na Alemanha, superou o recorde do alemão Gerd Müller ao somar 15 gols em Copas. Em 97 partidas com a seleção brasileira, balançou as redes 62 vezes.

Ronaldo foi eleito três vezes melhor jogador do mundo pela Fifa (1996, 1997, 2002) e levou duas vezes o prêmio ‘Bola de Ouro’ da revista France Football (1997 e 2002).

Além do ‘Fenômeno’, outros grandes jogadores encerraram suas carreiras em 2011, entre eles o goleiro holandês Edwin Van der Sar, que conquistou duas vezes a Liga dos Campeões, com o Ajax em 1995 e com o Manchester United em 2009.

Continua após a publicidade

O atacante argentino Martín Palermo, artilheiro absoluto do Boca Juniors, também pendurou as chuteiras.

A outra grande estrela a se aposentar este ano foi o pivô Shaquille O’Neal, que se retirou das quadras da NBA em junho, enquanto atuava pelo Boston Celtics.

‘Shaq’ conquistou quatro campeonatos na Liga Americana, em 2000, 2001 e 2002 com os Los Angeles Lakers, e em 2006 com o Miame Heat.

“Papai tempo acabou absorvendo Shaquille O’Neal”, brincou o pivô, que também foi rapper e ator.

Outro grande nome do basquete retirou-se em 2011, o técnico Phil Jackson, que faturou 11 títulos, seis com o Chicago Bulls, do astro Michael Jordan, e cinco com o Los Angeles Lakers.

O gigante chinês Yao Ming, de 2,29m, o grego Dimitrios Papanikolaou e o espanhol Jorge Garbajosa também deixaram as quadras este ano.

No tênis, a belga Justine Henin, de 29 anos, ex-número 1 do mundo, anunciou em janeiro sua aposentadoria ‘definitiva’, após ter se retirado uma primeira vez em 2008.

Henin somou 43 títulos na sua vitoriosa carreira, sagrando-se tetracampeã de Roland-Garros (2003, 2005, 2006 e 2007), conquistando o bi no US Open (2003 e 2007) e vencendo o aberto da Austrália em 2004 e o ouro olímpico em Atenas-2004.

O único grande troféu que lhe escapou foi em Wimbledon, onde acabou como vice-campeã em 2001 e 2007.

A russa Dinara Safina, de 25 anos irmã do russo Marat Safin, e o equatoriano Nicolás Lapentti, de 35, um dos melhores amigos do brasileiro Gustavo Kuerten no circuito, também encerraram suas carreiras em 2011.

A despedida mais inusitada do ano foi a do lendário piloto britânico Stirling Moss, que se retirou das corridas automóveis…aos 81 anos.

Continua após a publicidade
Publicidade