Clique e assine a partir de 9,90/mês

Rodada teve erros graves de arbitragem e boxe no Grenal

Flamengo empatou com o Corinthians com gol em claro impedimento; em São Paulo, juiz ignorou pênalti do palmeirense Mina

Por da redação - Atualizado em 24 out 2016, 09h34 - Publicado em 24 out 2016, 09h26

Mais uma vez, a rodada do Campeonato Brasileiro foi marcada por erros graves de arbitragem. Desta vez, os mais favorecidos foram o líder Palmeiras e o segundo colocado Flamengo, enquanto Sport e Corinthians deixaram a 32ª rodada revoltados. O Grenal na Arena do Grêmio também foi bastante controverso, com agressões e uma expulsão para cada lado.

O erro mais gritante ocorreu no Maracanã. No primeiro gol do Flamengo no empate em 2 a 2, o atacante Paolo Guerrero está claramente impedido. No entanto, o bandeirinha Rafael da Silva Alves, mal posicionado em jogada de bola parada, ignorou a irregularidade.

O atacante Lucca, do Corinthians, protestou na saída do gramado. “Se a gente faz um gol desses, são 15 dias, um mês falando disso. Em um jogo tão importante, uma partida decisiva como essa, não pode ter erro grosseiro como esse. Está errado. Não pode. Estava três, quatro metros impedido. Não pode”, esbravejou, em entrevista  à TV Globo.

Zagueiro do Palmeiras toca a mão na bola, em partida contra o Sport
Mina tocou a mão na bola  contra o Sport Reprodução

No Allianz Parque, o Sport reclamou bastante de um pênalti não marcado pelo árbitro Ricardo Marques Ribeiro. Aos 20 minutos do primeiro tempo, o zagueiro colombiano Yerry Mina estava com o braço muito aberto e interceptou uma rebatida na área. O meia Rithely rasgou o verbo em entrevista ao SporTV. “O que esse cara fez hoje aqui ele tinha que sair direto pra delegacia, porque ele roubou bonito”, disse, entre palavrões. O Palmeiras venceu por 2 a 1 e o Sport permaneceu na zona de rebaixamento.

Continua após a publicidade

Porrada — O empate em 0 a 0 no clássico gaúcho também teve arbitragem tumultuada. No lance mais discutido, Vitinho se estranhou com o argentino Walter Kaneman e chegou a acertar um soco nas costas do gremista. Na sequência, os jogadores se aglomeraram e Rodrigo Dourado chegou para tentar separar a briga. Ele, no entanto, recebeu uma sequência de socos do lateral Edílson. O árbitro Francisco Carlos do Nascimento, no entanto, expulsou tanto o agredido quanto o agressor.

“Acho que o árbitro foi lamentável. O Rodrigo Dourado foi agredido pelo Edílson. O que o Edílson fez foi ridículo. Conheço ele e é um cara civilizado, mas foi lamentável. Ele deu três, quatro socos no Dourado. E o árbitro para compensar expulsou o Dourado também. Espero que a CBF tome alguma atitude e perceba que ele não pode apitar. Ele já saiu da Fifa e tem que ir para casa”, disparou o vice de futebol do Inter, Fernando Carvalho.

Publicidade