Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Respeitoso, Ralf admite que não tem acompanhado tanto o Nacional

Por Da Redação - 9 abr 2012, 15h01

Enquanto caminhava apressadamente para um dos portões de embarque do Aeroporto de Cumbica, o volante Ralf afirmou pelo menos quatro vezes que o Corinthians jogará no Paraguai ‘respeitando’ o Nacional. O atleta também reconheceu, no entanto, que ainda não aprendeu muito sobre o próximo adversário da equipe brasileira no grupo 6 da Copa Libertadores da América.

‘A gente não tem acompanhado tanto’, disse Ralf, quando questionado sobre as dificuldades que o Nacional poderá oferecer ao Corinthians. ‘A gente pensa mais no nosso time. Sabemos que temos um bom grupo e devemos nos preocupar com isso’, explicou.

De qualquer forma, Ralf já acumula a experiência de ter enfrentado o Nacional na vitória do Corinthians por 2 a 0 no Pacaembu, na segunda rodada da Libertadores. ‘Deu para ver que é uma equipe rápida. A parte ofensiva deles nos dificultou naquele jogo’, recordou.

Ralf ainda pretende recorrer a uma conversa com o técnico Tite e com os demais jogadores do Corinthians para não encontrar surpresas na Ciudad del Este, no jogo de quarta-feira. ‘Já estamos preparados. Vamos nos reunir para o time ir bem alerta para a partida’, garantiu o volante.

Publicidade

Com Ralf, o Corinthians embarcou no início da tarde desta segunda-feira para Foz do Iguaçu (PR), na fronteira com Ciudad del Este, no Paraguai. O Nacional decidiu levar o confronto para uma localidade mais próxima do Brasil para lucrar com a presença da torcida corintiana.

Publicidade