Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Relembre dez grandes séries vitoriosas no ano de 2011

Por Da Redação 25 dez 2011, 07h19

Sebastian Vettel dominou a temporada de Fórmula 1. Em duas oportunidades o alemão ganhou três corridas seguidas, entre Turquia e Mônaco, e Bélgica e Cingapura. No total foram 11 vitórias em 19 etapas. Ele se tornou o bicampeão mundial mais jovem da história, aos 24 anos, e o que mais pole positions anotou em um mesmo ano: 15, superando Nigel Mansell. No geral já é o sexto, atrás do britânico, de Alain Prost, Jim Clark, Ayrton Senna e Michael Schumacher.

Foram dez títulos, mas talvez o feito mais impressionante do tenista sérvio Novak Djokovic em 2011 tenha sido ganhar todas suas partidas até a semifinal de Roland Garros. Foram 41 vitórias seguidas, que lhe renderam os títulos do Aberto da Austrália, Dubai, Indian Wells, Miami, Belgrado, Madri e Roma. Mais tarde, ao conquistar Wimbledon, tornou-se o primeiro sérvio na liderança do ranking mundial.

Ao derrotar o Atlético-PR na decisão do segundo turno do Campeonato Paranaense, a satisfação do Coritiba não foi apenas vencer o maior rival e conquistar o título estadual invicto. O clube havia alcançado 21 triunfos consecutivos, igualando a marca do Palmeiras de 1996. Na partida seguinte, contra o Caxias, quebrou o recorde. A sequência chegou a 24 jogos e foi encerrada justamente pelo time de Palestra Itália, no segundo jogo das quartas de final da Copa do Brasil.

Com Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves, o Flamengo começou o ano de forma arrasadora. Foram oito vitórias consecutivas, sendo sete pelo Campeonato Carioca e uma na Copa do Brasil. O destaque desta sequência foi o atacante Deivid, autor de cinco gols. A série invicta se estendeu até as quartas de final da Copa do Brasil e terminou com derrota por 2 a 1 para o Ceará.

O ano do Barcelona começou no Camp Nou, no segundo dia de janeiro, com um triunfo sobre o Levante, por 2 a 1. A partir deste jogo, em seus domínios, o time catalão superou Bétis, Málaga, Racing, Almería (duas vezes), Atlético de Madrid, Atlético de Bilbao, Zaragoza, Arsenal, Getafe, Shakhtar Donetsk e Osasuna. Foram 40 gols marcados em 13 jogos e apenas sete sofridos. O Real Madrid terminou a série vitoriosa empatando por 1 a 1.

Continua após a publicidade

A temporada de Petra Kvitova foi brilhante a terminou em alto estilo. A tcheca conquistou sete títulos. No começo do ano venceu Brisbane, Paris e Madri. Em junho, levantou o troféu de Wimbledon. O melhor momento dela, porém, foi nos últimos três torneios. Com 12 vitórias seguidas, a segunda tenista do mundo triunfou em Linz, no WTA Championship de Istambul, com direito a vitória sobre a líder do ranking Caroline Wozniacki, e na Fed Cup.

O Vôlei Futuro embalou no final da Superliga masculina de vôlei. O time de Ricardinho e Leandro Vissotto emendou sete vitórias seguidas, entre as últimas rodadas do segundo turno e as quartas de final. A sequência começou em fevereiro, contra o Pinheiros/Sky, passou por Londrina, Santo André, São Bernardo e São Caetano, terminando na primeira rodada dos playoffs com dois triunfos sobre o Cimed.

O time de futebol do Santos conquistou a Copa Libertadores, em 2011, e o de futsal não fez feio. Com grande investimento, o clube contratou o craque Falcão e ficou invicto entre março e julho. Na quinta partida, ganhou do Diplomata/Muffatão/Cveel e emplacou uma série de sete vitórias seguidas, que acabou no empate por 3 a 3 com o Poker/PEC.

O suíço Roger Federer não chegou perto das 41 vitórias seguidas de Novak Djokovic, mas terminou sua temporada com 17 triunfos, e os títulos do ATP 500 da Basiléia, do Masters 1000 de Paris e do ATP Finals, de Londres. Ele ainda ganhou dois jogos pela Copa Davis. O britânico Andy Murray também teve um ótimo momento. Foram 13 vitórias na excursão asiática e mais duas pela Davis.

Sob o comando do técnico André Villas-Boas, o Porto conquistou três títulos em 2011. Além da Liga Europa e da Taça de Portugal, os Dragões ganharam o Campeonato Português de forma invicta. A partir do oitavo dia de janeiro, a equipe venceu sete partidas pela liga nacional no Estádio do Dragão até a penúltima rodada, quando empatou por 3 a 3 com Paços de Ferreira.

Continua após a publicidade
Publicidade