Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Recluso no DM, Emerson curte a tranquilidade que pedia no Timão

Por Da Redação 6 out 2011, 07h14

O atacante Emerson não deixa a parte interna do CT Joaquim Grava há um longo período. Desde a terça-feira da semana passada, em que foi poupado por incômodo muscular na coxa direita, o corintiano vem aproveitando as duas partidas de suspensão para realizar trabalho preventivo até estar à disposição novamente.

A pena se deve aos cartões que recebeu na vitória sobre o Bahia. Além do terceiro amarelo – justificado pelo árbitro Evandro Rogério Roman como simulação de lesão -, ele levou também o vermelho ao chamar o juiz de idiota. Assim, ele não enfrentou o Vasco e também não encara o Atlético-GO, neste domingo, no Pacaembu.

Dias antes do duelo com o Bahia, Emerson havia criticado os protestos de torcedores à frente do CT. ‘Deixem a gente trabalhar em paz. A gente sabe o que está fazendo, nós temos um treinador competente, um elenco forte. É só nos deixar trabalhar que vai ser difícil nos segurar’, cobrou o camisa 11 do Corinthians, logo ao final do empate sem gols com o São Paulo, no Morumbi.

A paz pedida foi alcançada graças à vitória no compromisso seguinte, justamente sobre o Bahia, em que ele anotou o único gol do jogo no Pacaembu. Curiosamente, porém, Emerson tem sido obrigado a desfrutar do momento à distância por conta da suspensão. Segundo o médico Julio Stancati, a folga indesejada tem sido usada para deixá-lo em boas condições assim que voltar.

É possível, ainda conforme o médico, que o atacante volte a campo nesta quinta ou sexta-feira. Ele estará disponível para o técnico Tite na quarta-feira que vem, quando o Corinthians recebe o Botafogo. Enquanto isso, o restante da equipe também aproveita o momento de calmaria.

‘Isso é porque, nos últimos jogos, nosso time vem bem, tomando poucos gols. A equipe tem marcado forte, sem dar espaço aos adversários’, resume o meia Danilo, atualmente em alta.

Continua após a publicidade
Publicidade