Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Reabertura do Independência em 2012 anima presidente da Raposa

Eleito na noite da última segunda-feira para presidir o Cruzeiro no triênio 2012/2014, Gilvan de Pinho Tavares, que atualmente é vice-presidente do clube, apontou o fechamento do Mineirão, e o consequente mando de partidas no interior de Minas Gerais, como um dos motivos para a queda de rendimento da Raposa, que está ameaçada de rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

‘Tínhamos 20 mil torcedores no projeto de sócio que freqüentavam o Mineirão. Com a mudança de estádio nós tivemos que mandar jogos no interior e não conseguimos implantar o programa nesses locais. Acabamos perdendo renda e torcida, e isso inviabilizou a montagem de um time com o mesmo nível de 2010. Fomos técnica e financeiramente prejudicados’, afirmou o mandatário, em entrevista ao Sportv.

Para mudar esta situação a partir do próximo ano, Gilvan acredita que a reabertura do Estádio Independência, que está fechado para reformas, será de fundamental importância.

‘Recebi a informação de que poderemos jogar no Independência a partir de março de 2012. O estádio vai estar modernizado, com muito conforto para o torcedor. Poderemos recuperar nosso projeto de sócio e encher as arquibancadas’, declarou o presidente eleito.

Mesmo com a atual situação do Cruzeiro, Gilvan se mostrou otimista na projeção para o próximo ano. ‘Vamos reforçar nosso elenco e tenho certeza que os títulos virão em 2012’, afirmou.