Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Perto de igualar US$ 2 mi de Guga e Meligeni, Bellucci diz: não sou pão-duro

Por Da Redação 11 out 2011, 07h45

Com apenas 23 anos, Thomaz Bellucci está cada vez mais perto de alcançar a marca de US$ 2 milhões em premiação, feito logrado apenas por Gustavo Kuerten e Fernando Meligeni entre os tenistas brasileiros. Eliminado na primeira rodada do ATP 500 de Pequim, ele contabiliza atualmente US$ 1.958.668 e nega o status de sovina.

Veja os milionários brasileiros

‘Acho que não sou tão pão-duro. Eu invisto bem na minha carreira. Logicamente, não posso gastar muito, porque você nunca sabe o dia de amanhã. De repente, eu me machuco e deixo de jogar. Preciso sempre de uma reserva de dinheiro’, afirmou Bellucci à GE.Net.

O tênis é um esporte reconhecidamente caro e requer alto investimento. Como passa a maior parte do ano no exterior para disputar o Circuito da ATP, Thomaz Bellucci conta com ajuda dos pais para administrar o seu dinheiro e vê a premiação como um fator de segurança.

‘Isso serve como base para a estrutura que tenho hoje de técnico e viagens. Quando estou dentro da quadra, tenho o conforto de saber que conto com uma estabilidade do lado de fora’, declarou o brasileiro, que apenas no ano de 2011 arrecadou US$ 603.597 em premiação.Bellucci é treinado desde o começo da temporada por Larri Passos, antigo técnico de Gustavo Kuerten. Recordista de premiação entre os brasileiros, o ex-número 1 do mundo e tricampeão de Roland Garros ganhou US$ 14.807,000 entre 1993 e 2008. Atualmente, investe parte do montante em atividades filantrópicas.

O segundo lugar na lista dos tenistas brasileiros mais premiados é ocupado por Fernando Meligeni. Ex-número 25 do mundo, ele faturou US$ 2.558,867 de 1989 a 2003. Desta forma, será fatalmente ultrapassado pelo ainda jovem Thomaz Bellucci em breve.

Djalma Vassão/Gazeta Press

BUENO GANHOU R$ 41,00 POR SLAM

Maria Esther Bueno venceu 19 das 35 finais de Grand Slam que disputou entre 1958 e 1968. No entanto, a tricampeã de Wimbledon e tetra do Aberto dos Estados Unidos em simples passou longe dos milhões distribuídos atualmente.

‘Quando fui campeã de Wimbledon-1959, o prêmio foi um vale compras de 15 libras (cerca de R$ 41,00), porque o torneio ainda era amador. Atualmente, um contrato mal feito rende US$ 50 milhões. A pressão de jogar por US$ 1 milhão, eu não tive’, contou a ex-tenista.

Os altos prêmios em dinheiro são recentes no tênis. Desta forma, nomes como Thomaz Koch (ex-24do mundo), Marcos Hocevar (30 ) e Carlos Kirmayr (36 ) não reuniram grandes premiações, apesar dos resultados importantes que lograram na carreira.

O atual pupilo de Larri Passos tem potencial para incrementar seus prêmios significativamente, mas não trata o tema como prioridade. ‘Isso é consequência do meu trabalho. É gratificante ter uma recompensa pelo esforço e pelo trabalho que tive dentro da quadra, mas não é o mais importante’, afirmou.

Se Bellucci precisa de mais US$ 41.332 para chegar aos US$ 2 milhões em prêmios, André Sá está ainda mais perto de alcançar a marca. Aos 34 anos, o ex-número 55 de simples vem se dedicando às duplas nas últimas temporadas e frequenta o Circuito desde 1993.

‘O tamanho do seu prize-money é fruto do nível de tênis que você joga. Todo centavo que tenho na conta chegou ali com muito suor e esforço. Então, se estou quase chegando aos US$ 2 milhões, é porque joguei bem tênis na minha carreira e é isso que importa’, afirmou o duplista, atualmente com US$ 1.990.030.

Ex-top 35 do ranking de simples, Jaime Oncins encerrou a carreira em 2001 e ocupa o oitavo lugar na lista dos mais premiados. Ao lado do pupilo português Gastão Elias, o atual técnico disputou recentemente a chave de duplas do Challenger de Recife e caiu logo na primeira rodada, o que rendeu um aumento de US$ 180 em sua premiação, totalizando US$ 1.216,131.

Além de Thomaz Bellucci e André Sá, Ricardo Mello também reúne mais de US$ 1 milhão e segue em atividade. Aos 30 anos, o tenista que já alcançou a 50posição do ranking mundial de simples contabiliza um total de US$ 1.358,424, dos quais US$ 214,703 foram arrecadados em 2011. Marcos Daniel, por sua vez, se aposentou no último mês de abril com US$ 1.177,189.

OS MILIONÁRIOS BRASILEIROS DO TÊNIS

TENISTA

PREMIAÇÃO

MELHOR RANKING*

1) Gustavo Kuerten

US$ 14.807.000

1em 4/12/2000

2) Fernando Meligeni

Continua após a publicidade

US$ 2.558.867

25em 11/10/1999

3) André Sá

US$ 1.990.030

55em 12/08/2002

4) Thomaz Bellucci

US$ 1.958.668

21em 26/07/2010

5) Luiz Mattar

US$ 1.493.136

29em 1/05/1989

6) Ricardo Mello

US$ 1.358.424

50em 25/07/2005

7) Flávio Saretta

US$ 1.237.904

44em 15/09/2003

8) Jaime Oncins

US$ 1.216.131

34em 3/05/1993

9) Marcos Daniel

US$ 1.177.189

56em 15/09/2009

*em simples

Continua após a publicidade
Publicidade