Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pepe, um guerreiro alagoano na seleção portuguesa

O zagueiro brasileiro naturalizado português Pepe, do Real Madrid, é a peça-chave da defesa da seleção do seu país de adoção, que enfrenta nesta quinta-feira a República Tcheca, em Varsóvia, pelas quartas de final da Eurocopa-2012.

Rapaz tranquilo e sorridente fora das quatro linhas, Kepler Laveran Lima Ferreira, de 29 anos, nascido em Maceió (AL), se transforma numa verdadeira máquina de guerra quando entra em campo.

Este gigante de 1,88 m e 81kg espera estar a 100% contra os tchecos, após ter deixado o campo com dores no joelho. Ele foi liberado do treino de segunda-feira para se submeter a exames médicos e voltou a treinar normalmente com seus companheiros de equipe nesta terça-feira.

Pepe estreou com a seleção portuguesa em 2007 e desde então é titular absoluto, principalmente desde que Ricardo Carvalho, seu companheiro de equipe no Real Madrid, foi excluído do grupo por suas relações tensas com o técnico atual, Paulo Bento.

Formado nas categorias de base do Corinthians Alagoano, ele foi para Portugal com 19 anos para defender o Marítimo Funchal, antes de ser contratado pelo Porto em 2004. Três anos depois, o Real Madrid desembolsou nada menos que 30 milhões de euros para tê-lo no seu elenco.

Suas atuações com time da capital espanhola renderam ao alagoano a fama de zagueiro “duro” e “agressivo”, o que se confirmou nesta edição da Eurocopa, onde ajudou Portugal a sobreviver no ‘grupo da morte’, avançando às quartas de final como segundo colocado, atrás da líder Alemanha, eliminando Holanda e Dinamarca.

Contra a ‘Mannschaft’, na estreia, Pepe também participou de jogadas ofensivas e por pouco não abriu o placar com um chute de fora da área que bateu no travessão.

No setor defensivo, venceu praticamente todos os seus duelos com o atacante alemão Mario Gomez, que fez o único gol da partida justamente na hora que estava marcado por outro zagueiro português, João Pereira.

Contra os holandeses, anulou Klaas-Jan Huntelaar, artilheiro do último Campeonato Alemão, que não viu a cor da bola na partida que os lusos venceram de virada por 2 a 1.

Muito eficiente no jogo aéreo, Pepe fez de cabeça o primeiro gol de Portugal na Eurocopa-2008, em vitória por 2 a 0 contra a Turquia.

Ele também marcou um gol nesta edição, ao abrir o placar, também de cabeça, no triunfo por 3 a 2 sobre Dinamarca, na segunda rodada, e acabou sendo eleito melhor jogador da partida.

No entanto, sua carreira brilhante foi manchada por episódios violentos que o jogador protagonizou, o que o levou a receber o apelido de ‘Animal’ na Espanha.

Nos clássicos contra o Barcelona, o técnico José Mourinho optou por escalá-lo como volante para acompanhar de perto o craque argentino Lionel Messi em todos os cantos do campo.

No dia 21 de abril de 2009, Pepe perdeu o controle numa partida contra Getafe. Após ter dado uma entrada dura em Javier Casquero, reclamou que o jogador tinha caído intencionalmente e começou a agredi-lo enquanto estava deitado no chão, antes de bater no rosto de outro jogador do Getafe, Juan Albin.

O zagueiro ainda xingou o árbitro quando recebeu um cartão vermelho e acabou levando 10 partidas de suspensão, punição que muitos observadores consideraram pouco severa.