Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pelé sonha em acender pira olímpica

Favorito ao posto, ex-jogador lamentou nunca ter participado de uma Olimpíada e apontou Usain Bolt como novo "mestre" do esporte

Um grande mistério ainda ronda a cerimônia de abertura da Rio-2016, que acontece nesta sexta-feira, no Maracanã: quem acenderá a pira olímpica no momento mais simbólico da festa? Pelé é, naturalmente, um dos principais candidatos e admitiu nesta terça-feira, em entrevista ao jornal francês Le Parisien, que deseja ser a grande estrela da noite.

“Seria uma honra. Quando o Brasil foi escolhido como sede, recebi a chama. Na abertura dos Jogos de Atlanta, eu conheci Muhammad Ali, que acendeu a pira. Essa é uma das minhas maiores lembranças. No meu país, seria uma grande chance, mas você sabe, eu não estou pedindo nada”, afirmou. Na verdade, como admitiu ao Jornal Nacional, Pelé foi convidado a acender a pira, restando, contudo, aval da empresa com a qual mantém contrato.

Nos Jogos de 1996, Muhammad Ali acendeu a pira visivelmente debilitado pelo Mal de Parkinson. Caso seja escolhido, Pelé também deve ter certa limitação de movimentos, já que está utilizando uma bengala enquanto se recupera de uma cirurgia no quadril.

O ídolo do Santos e da seleção brasileira lamentou nunca ter participado da maior competição esportiva do mundo. “Quando tinha 16 anos, entrei para o Santos e já me tornei um profissional. Eu não podia participar pois não era permitido, só amadores podiam jogar. Por isso nunca ganhei os Jogos Olímpicos.”

Indagado sobre qual seria o maior atleta da Olimpíada, Pelé citou o jamaicano Usain Bolt, bicampeão nos 100, 200 e 4x100m livres em Pequim 2008 e Londres 2012. “Eu nunca participei dos Jogos, caso contrário, diria ‘Eu’. Mas agora tem o Usain Bolt, que impõe seu estilo, já é uma lenda. Bolt está acima. Eu fui o mestre do futebol, ele é o mestre da atualidade.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Um erro. Quem deveria conduzir a tocha deveria ser quem mais ganhou medalhas pelo Brasil.

    Curtir