Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Pela redenção, Santa Cruz faz primeiro jogo da final contra o Tupi

Por Da Redação 12 nov 2011, 21h19

Em busca da concretização de uma temporada perfeita, o Santa Cruz terá pela frente o primeiro jogo da grande final do Campeonato Brasileiro da Série D, neste domingo, quando entrará em campo às 16h50 (de Brasília), no estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora, para medir forças com o valente Tupi. Os times já estão assegurados na Série C do ano que vem e agora esperam abrir uma boa vantagem nesta partida para consolidar a conquista do título da competição no dia 20 de novembro.

Como uma verdadeira decisão do futebol nacional, a expectativa para o jogo é de casa cheia e pressão da torcida durante toda a partida. A diretoria do clube mineiro colocou 20 mil ingressos à venda e montou um esquema de segurança especial para que os torcedores compareçam em grande número ao jogo mais importante do ano para os dois times.

Além disso, ciente da importância que este jogo possui, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) escalou o árbitro paulista Paulo César Oliveira para comandar os primeiros 90 minutos desta final. Acompanhado pelos bandeiras Alex Alexandrino e Fábio Rogério Baesteiro, ambos de São Paulo, o experiente juiz terá a missão de conter o ânimos dos jogadores das duas equipes e manter a ordem durante a partida.

Sem sofrer com a pessão que costuma anteceder o derradeiro confronto, o Santa Cruz se mostrou determinado em conquistar uma boa vitória no estádio adversário para conseguir administrar o placar no jogo de volta, que será realizado no estádio Arruda. Mesmo assim, a equipe está focada para não diminuir a pressão e nem dar espaços aos mineiros, uma vez que qualquer erro poderá ser fatal para os campeões pernambucanos deste ano.

‘Agora que já garantimos o acesso e tiramos essa responsabilidade das costas, vai ficar até melhor de jogar, pois os lances acontecem naturalmente. Só não podemos relaxar e achar que já está ganho. Vamos enfrentar um adversário qualificado e que pode complicar nossa vida’, analisou o volante Memo, que também destacou a importância de se sagrar campeão de uma competição nacional.

‘Já conseguimos dois objetivos neste ano (título Estadual e o acesso à Série C), e agora só temos que passar por mais um desafio para garantir a conquista do Brasileiro. Queremos muito esse título e não importa se é da Série D. Se nós conseguirmos essa meta, vai ficar na história que fomos campeões brasileiros, e ninguém vai poder tirar da gente’, concluiu o jogador.

Quanto ao time que o técnico Zé Teodoro mandará a campo, as novidades deverão ser poucas, já que os atletas que venceram o Cuiabá, por 2 a 1, no segundo jogo das semifinais, estão bem condicionados para mais este duelo. A única alteração com relação ao time do último confronto do Santa Cruz deverá ser a entrada do lateral esquerdo Dutra, que se recuperou de lesão e poderá jogar normalmente.

Diferente da Cobra Coral, que não fez muitos esforços para esconder a equipe que começará jogando a final, o Tupi permanece envolto em mistério e não deu nenhuma pista sobre quais serão os possíveis titulares. A tendência é que a equipe seja a mesma que superou o Oeste por 3 a 1, no fim de semana passado, já que não existem problemas com suspensões ou lesões no clube.

Continua após a publicidade
Publicidade