Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Parece que nunca estive longe’, diz Raikkonen após volta com pontos

O Grande Prêmio da Austrália, realizado na madrugada deste domingo, marcou a volta do finlandês Kimi Raikkonen à Fórmula 1 após duas temporadas. O piloto marcou seis pontos no Mundial ao cruzar a linha de chegada na sétima colocação e diz não ter sentido grandes dificuldades pelo tempo afastado da categoria.

‘Parece que eu nunca estive longe’, resumiu Raikkonen. ‘Ontem, cometemos alguns erros , então a corrida poderia ter sido melhor. Fiz uma boa largada, mas houve um acidente na minha frente na primeira curva. Perdemos algumas posições, porque precisei quase parar e passar pela grama para evitá-lo. Tínhamos velocidade, mas havia muito tráfego’, explicou.

O britânico Jenson Button (McLaren) formou o pódio em Melbourne ao lado do alemão Sebastian Vettel (Red Bull) e do também britânico Lewis Hamilton (McLaren). O australiano Mark Webber (Red Bull), o espanhol Fernando Alonso (Ferrari) e o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) completaram o grupo dos seis primeiros.

‘Quando você olha para tudo que aconteceu, nos poderíamos ter terminado em uma posição muito melhor. O safety car, na verdade, nos prejudicou um pouco. No geral, o final de semana foi longe do ideal, mas o carro está bom e terminar em sétimo significa que pelo menos vamos marcar alguns pontos’, declarou o finlandês.

Para o francês Romain Grosjean, companheiro de Raikkonen na Lotus, o Grande Prêmio da Austrália foi um desastre. De maneira surpreendente, o jovem conseguiu o terceiro lugar no grid, mas caiu para a sexta colocação logo na largada e, na segunda volta, abandonou após ser tocado pelo venezuelano Pastor Maldonado (Williams) na briga por posição.

‘Foi frustrante. Eu realmente queria ver a bandeira quadriculada e até subir ao pódio. Do lado positivo, o carro está rendendo bem. Eu estava mantendo o ritmo com os pilotos da frente e tudo parecia bem. Minha largada não foi boa, então vamos precisar ver os dados. Pelo que vi da batida, ele freou muito tarde e me acertou. A quipe merecia um resultado melhor, porque trabalhou bastante’, analisou Grosjean.