Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Para tentar pódio olímpico, Thiago Pereira foca ganho físico até 2012

Por Da Redação - 25 out 2011, 09h28

Estabelecido em Los Angeles, Thiago Pereira retornará em definitivo ao Brasil depois das Olimpíadas de Londres de 2012. ‘Isso é fato’, diz o nadador, que retornou de Guadalajara com mais seis ouros e superou em dois o então recorde do mesa-tenista Hugo Hoyama como maior vencedor brasileiro em Pan-americanos. Até lá, ele seguirá preparação com foco em ganho físico atrás do primeiro pódio olímpico.

‘Sempre deixei de lado a parte física e dei muito valor ao treinamento dentro da água, em fazer bastante volume. Vou praticar mais essa parte física. Até porque os outros três que nadam contra mim fazem bastante isso. Isso vai me ajudar muito para o ano que vem e também para o ciclo seguinte’, disse o atleta, que tem contrato de imagem com o Corinthians até o fim de 2012, mas não usa as piscinas do Parque do São Jorge.

Especialista em medley, Thiago Pereira tem índice para quatro provas olímpicas no ano que vem. Depois das experiências em Atenas-2004 e Pequim-2008, o nadador espera ao menos ficar entre os três primeiros colocados. Porém entende que a disputa em Londres será igualmente difícil.

‘O pessoal esquece um pouquinho o quarto lugar. No Brasil, existe uma distância muito grande do terceiro para o quarto. Faz quase dez anos que estou entre os cinco melhores do mundo. Bati na trave nas últimas vezes, mas minha geração não é fácil. Tem nada menos do que Michael Phelps e Ryan Lochte (ambos americanos) na minha frente’, rebateu. ‘Mas essa pressão pela medalha não tem jeito, tem que aprender a lidar, faz parte do esporte. Quando você começa a aparecer e tem grandes resultados, o povo acaba cobrando mais. Só que, apesar da cobrança, vem também o carinho da torcida, o apoio, os parabéns. Então isso motiva a continuar tentando’, emendou.

Publicidade

Ainda sem noção de quanto representará em ganho de performance a mudança nos treinos – agora também voltados para a musculação -, Thiago Pereira deixará o tempo dizer. Ele diz que a falta de resultados expressivos em Olimpíadas não o incomoda e não o incomodará caso não os consiga futuramente. ‘Saberei que terei ido até o meu limite’, reconheceu o brasileiro, sorrindo, antes de iniciar uma semana livre para poder descansar. Na água. ‘Vou descer para a praia’.

Publicidade