Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Para Magnano, ter seleção completa já é 1ª vitória

Por Da Redação 11 jun 2012, 13h24

Por Amanda Romanelli

São Paulo – O técnico Rubén Magnano não esconde seu alívio. A maioria dos jogadores, incluindo Leandrinho e Nenê, já estão com a seleção brasileira desde a tarde de domingo e, nos próximos dois dias, passarão por exames médicos e testes físicos. As primeiras informações são de que ninguém está lesionado e, com o grupo quase completo (Tiago Splitter e Marcelinho Huertas chegam na próxima semana), a preparação olímpica já começou.

“Este é o primeiro jogo que ganhamos. Todos se apresentaram a tempo, praticamente em forma. Meus soldados já estão aqui. Estou aliviado, porque é um tempo que se ganha na preparação”, afirmou Magnano. O técnico disse que tinha alguma preocupação com Anderson Varejão, que quase não jogou nesta temporada por um problema na mão, mas garantiu que o ala-pivô do Cleveland Cavaliers chegou em boas condições. “Ele está bem, já está até chutando”.

O grupo se apresentou em um hotel na zona sul de São Paulo, do outro lado da rua de onde serão realizados os treinos (o CT do Pão de Açúcar). Em um clima descontraído – o técnico permite que esposas e filhos fiquem com os jogadores na primeira etapa de preparação -, Magnano disse que já teve uma primeira conversa com seus atletas. O tema, claro, é a importância de se disputar uma Olimpíada. O tema é de amplo domínio do argentino, ouro com a seleção de seu país em Atenas/2004.

“Dei as boas-vindas e, sobretudo, alguma mensagem que tem a ver com a nossa vaga olímpica. Estamos dentro dos 12 times que vão representar o basquete e eles estão dentro dos 144 atletas, entre milhares e milhares de jogadores que temos no nosso esporte, que vão estar nos Jogos Olímpicos. Eles devem entender que é um privilégio, e que devemos ter orgulho de pertencer a esse grupo tão restrito”, ensinou.

De volta à seleção depois da ausência no Pré-Olímpico de Mar del Plata, no ano passado, Leandrinho e Nenê mereceram uma conversa especial, separadamente. “Foi um papo bom, porque temos um relacionamento muito bom. Os papos sempre foram claros e, agora, foi mais claro ainda. Disse que eu preciso deles e que quero ver, com atitudes, o que eles querem (em relação à seleção)”.

O Brasil vai à quadra para seu primeiro treino nesta quarta-feira. Já no dia 23 viaja para São Carlos (SP), onde participará de um torneio quadrangular com Nova Zelândia, Nigéria e Grécia, seleções que brigam por uma vaga em Londres no Pré-Olímpico Mundial na Venezuela, entre os dias 26 e 28.

Magnano trabalha com um grupo de 14 jogadores. Dez deles – Larry Taylor, Raulzinho, Leandrinho, Marcelinho Machado, Marquinhos, Alex Garcia, Anderson Varejão, Guilherme Giovannoni, Nenê e Caio Torres – foram chamados para a preparação olímpica. Outros quatro (os jovens Ricardo Fischer, Ronald, Lucas Mariano e Matheus) foram convidados para fazer parte da preparação.

Além disso, o técnico argentino pode contar com jogadores que estão na seleção B, que participa o Campeonato Sul-Americano entre os dias 18 e 22, em Resistencia (Argentina). A equipe está sendo treinada por Gustavo De Conti.

Continua após a publicidade
Publicidade