Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Palmeiras pega o Flamengo para tentar atrapalhar rivais

Por Da Redação 12 out 2011, 08h44

Por Daniel Batista

São Paulo – Em situação complicada na briga por uma das vagas da Copa Libertadores da América, o Palmeiras pode acabar sendo o fiel da balança na reta final do Campeonato Brasileiro. Tudo porque dos dez jogos restantes na competição, a equipe vai enfrentar cinco adversários que lutam pelo título. O primeiro será o Flamengo, nesta quarta-feira, às 21h50, no Engenhão, no Rio de Janeiro.

Além do rival rubro-negro, o Palmeiras ainda vai encarar Fluminense, Vasco, São Paulo e Corinthians. Portanto, a torcida palmeirense pode não ter muito o que comemorar no final do ano, sob o ponto de vista de conquistas de seu clube, mas poderá, por exemplo, festejar o fato de tirar o título do Corinthians, rival da última rodada.

Após a derrota para o Santos, no último domingo, o técnico Luiz Felipe Scolari jogou a toalha em relação à briga pela Libertadores. Entretanto, os jogadores não compraram a ideia do chefe e foram além. Segundo Marcos Assunção, o treinador falou isso apenas para tirar o peso da equipe e ele ainda acredita que dá para chegar.

Matematicamente, a situação do Palmeiras realmente não é tão ruim, já que soma 40 pontos, seis a menos do que o Botafogo, quinto colocado e que hoje estaria pegando a última vaga da Libertadores. “Estamos sempre falando que precisamos ganhar, mas nunca dá certo. Não temos mais tempo para errar. Se quisermos algo no campeonato, temos que vencer o Flamengo”, avisou Marcos Assunção.

O jogo pode marcar a volta de Kléber, que desfalcou a equipe nos últimos dois jogos por estar com uma tendinite no joelho esquerdo. Ele treinou normalmente durante a semana e tem chances de jogar. Quem tem o retorno garantido é Luan, suspenso contra o Santos. O lateral-direito Cicinho é dúvida. Ele está recuperado de uma torção no tornozelo direito, mas pode ficar no banco.

O goleiro Marcos mais uma vez será poupado e o volante Márcio Araújo está fora porque sua mulher vai fazer uma cirurgia e pediu para ficar em São Paulo e acompanhá-la.

Continua após a publicidade

Publicidade