Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Palmeiras desperdiça pênalti e cede empate ao Cruzeiro no fim

Por Da Redação 4 set 2011, 18h02

O Palmeiras não conseguiu se recuperar no Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, no retorno do técnico Luiz Felipe Scolari ao banco de reservas, o Verdão cedeu o empate por 1 a 1 ao Cruzeiro, no estádio do Pacaembu. O time mandante ainda teve a chance de triunfar nos acréscimos, mas Marcos Assunção desperdiçou pênalti.

Ainda sem Kleber (lesionado) e Valdivia (na seleção chilena), o time alviverde Na primeira partida sem o técnico Joel Santana, que foi demitido para que Emerson Ávila assumisse, a Raposa assegurou um ponto.

Luan abriu o placar, mas Montillo empatou o jogo. Com o resultado, o Palmeiras chegou aos 33 pontos, enquanto o Cruzeiro tem 28.

As duas equipes voltam a campo no feriado de 7 de setembro, na quarta-feira. Enquanto o Verdão vai à Arena da Baixada para encarar o Atlético-PR, a Raposa recebe o Fluminense na Arena do Jacaré.

O jogo: O Palmeiras começou a partida segurando mais a bola na frente, enquanto o Cruzeiro se fechou para armar contragolpes. Mas, diante da forte marcação celeste, o Verdão arriscou primeiro de longe, em chute de Márcio Araújo, que passou perto da meta do goleiro Rafael.

Mesmo com mais disposição em buscar o ataque, o time mandante encontrou dificuldades para levar perigo e só voltou a ameaçar aos 17 minutos, quando Vinícius recebeu cruzamento e escorou de cabeça para Fernandão, que emendou de primeira para as redes. Porém, o árbitro Leandro Vuaden assinalou impedimento no início da jogada e não validou o tento.

Continua após a publicidade

A forte marcação no meio-campo deixou o jogo com menos emoção. Fernandão ainda arriscou de fora da área, ignorando pedido de passe de Marcos Assunção, e errou o alvo. O Cruzeiro, por sua vez, seguiu eficiente para interceptar as jogadas palmeirenses mais próximas da área.

Aos poucos, a Raposa passou a se lançar mais ao ataque. Em jogada individual pela direita, Montillo cruzou na pequena área, onde Anselmo Ramon se antecipou a Marcos e Maurício Ramos, finalizando para fora. Pouco depois, Roger enganou a defesa alviverde com um movimento de corpo, mas bateu fraco, nas mãos de Marcos.

Os dois times voltaram sem alterações para o segundo tempo, mas o Verdão apresentou uma postura diferente. Marcos Assunção arriscou de longe, a bola quicou e bateu no peito de Rafael. Pouco depois, os palmeirenses pediram toque de mão de Marquinhos Paraná na área, mas o árbitro considerou a jogada normal.

Na cobrança de escanteio, a zaga cruzeirense afastou errado e a bola sobrou para Luan, que dominou no peito para bater, mas a bola desviou na zaga e passou na rede pelo lado de fora. O Palmeiras insistiu, e o técnico Emerson Ávila decidiu mudar o Cruzeiro, colocando Keirrison na vaga de Roger. Felipão, por sua vez, tirou Patrik para apostar em Tinga.

A Raposa quase abriu o placar na sequência, quando Montillo fez jogada individual pela intermediária e cruzou nas costas de Gabriel Silva, mas Anselmo Ramon finalizou raspando a trave. Na resposta, o time paulista marcou o gol. Aos 23, Fernandão rolou na área para Luan arrematar, exigindo defesa de Rafael. Mas o rebote ficou para o próprio Luan estufar as redes.

O Palmeiras seguiu em busca de mais um gol, mas não acabou castigado nos minutos finais, aos 40. Montillo pegou a bola na área, girou e chutou rasteiro para estufar as redes. Nos acréscimos, depois de pênalti assinalado sobre João Vitor, Marcos Assunçao bateu no meio do gol, e Rafael defendeu.

Continua após a publicidade
Publicidade