Clique e assine a partir de 9,90/mês

Palmeiras atinge, enfim, dois triunfos seguidos: 3 a 2 no Atlético-MG

Por Da Redação - 31 jul 2011, 00h51

O Palmeiras finalmente conseguiu a almejada sequência de duas vitórias seguidas no Campeonato Brasileiro. Após derrubar o Figueirense fora de casa no meio da semana, a equipe comandada pelo técnico Luiz Felipe Scolari encontrou dificuldades, contudo superou na noite deste sábado o Atlético-MG por 3 a 2, no estádio do Canindé.

Na classificação, o Palmeiras irá continuar em quarto lugar mesmo com o triunfo. Com 25 pontos, o Verdão permanece em inferioridade em relação ao São Paulo no número de vitórias.

Já o Atlético-MG vê o fim de sua reação – o time de Dorival Júnior havia vencido o Fluminense na rodada anterior. Com 14 pontos, o Galo encerra o sábado na modesta 13posição.

A partida no Canindé foi movimentada nos dois tempos. O Palmeiras abriu o placar através de Marcos Assunção e levou o empate no minuto seguinte de Magno Alves. Na etapa final, o Verdão balançou as redes com Luan, Patrik e viu uma última reação do rival, com Wesley.

As duas equipes voltam a jogar na quarta-feira pelo Campeonato Brasileiro como visitantes. Às 21h50, o Palmeiras enfrenta o Coritiba, no estádio Couto Pereira, na capital paranaense. Mais cedo, às 19h30, o Atlético-MG desafia o Grêmio, no estádio Olímpico, em Porto Alegre.

O Jogo – Soberano no Canindé com 100% de aproveitamento, o Palmeiras tomou a iniciativa das ações e encontrou um adversário disposto a complicar. No esquema 3-5-2, o Atlético-MG tinha uma marcação forte e tentava sair para o ataque com velocidade.

Continua após a publicidade

O gol foi um prêmio pela ousadia do Galo, que contava com boa produção principalmente de meio-campistas como Richarlyson e Serginho. Do lado palmeirense, Valdívia se esforçava para sair da marcação. Aos 33 minutos, o chileno conseguiu espaço para finalizar de fora da área e parou em Giovanni.

Pouco antes do intervalo, o jogo voltou a ficar emocionante. O Atlético-MG assustou em uma cobrança de falta. No cruzamento de Serginho, Lima desviou de cabeça e obrigou Deola a operar um milagre. Pouco depois, Valdívia apostou em jogada individual e finalizou de fora da área. A bola desviou na defesa e raspou a trave de Giovanni.

No segundo tempo, o ritmo de jogo permaneceu igual. No Palmeiras, Valdívia continuava como a grande esperança para superar a barreira atleticana formada na frente da área de Giovanni. Enquanto isso, Luan quase levou a torcida ao desespero ao arriscar um chute de fora da área que saiu pela linha lateral.

Mas a persistência faz parte da personalidade do camisa 21. Aos 12 minutos, Luan arriscou um chute de pé direito e mandou por cima. Na terceira tentativa, saiu o gol. Ele aproveitou indecisão da zaga mineira e completou para o canto direito de Giovanni.

Na busca pela igualdade, o Atlético-MG trocou por atacado: entraram Neto Berola, Wesley e André de uma vez. Porém, logo em seguida, o Palmeiras ampliou aos 33 minutos. Atento dentro da área, Patrik pegou a sobra da jogada de Valdívia e chutou fraco, o suficiente para vencer Giovanni.

Apesar da desvantagem de dois gols, o Atlético-MG continuou no ataque e diminuiu um minuto depois. Neto Berola avançou pela direita, passou com facilidade por um adversário e cruzou na medida para Wesley completar de cabeça: 3 a 2. Mas não foi o suficiente para evitar o revés na capital paulista.

Continua após a publicidade
Publicidade