Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Palhinha vê ausência do Mineirão como desculpa: ‘Não jogam nada’

Por Da Redação 26 out 2011, 06h33

Destaque do Cruzeiro campeão da Libertadores em 1997 e com três passagens pelo América-MG, Palhinha vê com revolta a possibilidade de seus dois ex-clubes e o Atlético-MG caírem juntos para a Série B do Campeonato Brasileiro. E é duro ao rebater o argumento de que usar o Mineirão, em reformas, poderia evitar a situação.

‘É desculpa. Esses times não jogam nada. [Os jogadores] Ganham muito e não jogam nada para estar nas equipes em que estão hoje’, criticou o ex-atacante, com 40 anos de idade e sentindo sua história como atleta prejudicada pelas campanhas dos mineiros.O ex-jogador até concorda que não ter o Mineirão, inutilizado por enquanto para estar apto a ser usado na Copa do Mundo de 2014, é um prejuízo, mas não justifica as más campanhas. Palhinha considera o estádio público de Belo Horizonte um local de qualidade pouco aproveitada pelos jogadores que estão na ativa.

‘Qualquer campo bom faz falta. Morumbi, Mineirão, Maracanã… Temos campos com muito mais qualidade, mas com menos potencial dentro de campo para usufruir tudo que há de bom’, constatou.

Palhinha tornou-se profissional no América-MG, equipe que defendeu de 1988 a 1991, 2000 e 2002. Chamou mais atenção no Cruzeiro, onde atuou de 1996 a 1997 e conquistou, além da Libertadores, a Copa do Brasil de 1996 e os Campeonatos Mineiros de 1996 e 1997.

Uma realidade bem diferente da atual. ‘Nós, que passamos por esses clubes e fizemos com que eles aumentassem seu valor, vemos que hoje estão todos nivelados por baixo’, lamentou.

Continua após a publicidade
Publicidade