Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Organizadores dizem que Massú deixou torneio por lesão, e não por roubo

Guayaquil (Equador), 21 nov (EFE).- A organização do Challenger de Guayaquil, no Equador, disse nesta segunda-feira à Agência Efe que a desistência do tenista chileno Nicolás Massú do torneio foi por conta de uma lesão e desconhece que ele tenha sofrido um assalto em um táxi, como publicaram alguns meios de imprensa do Chile.

O chileno, que ganhou a medalha de ouro em simples e em duplas nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, enfrentaria o brasileiro Rogério Dutra Silva.

‘Conversei com o supervisor do torneio (o brasileiro Roberto Brown) e ele afirmou para mim que o motivo oficial da saída de Massú do torneio foi uma lesão e que não se soube de nenhuma outra situação, muito menos de um assalto’, declarou o diretor do evento, Andrés Gómez.

Alguns meios de comunicação chilenos disseram nesta segunda que Massú deixou o torneio por causa de um roubo, que teria supostamente acontecido quando ele estava voltando para o hotel em que se hospedara.

Segundo o jornal ‘La Tercera’, de Santiago, que não cita suas fontes, o tenista foi assaltado pelo motorista do táxi que o transportava após um jantar em um restaurante. O taxista teria ameaçado-o com um objeto cortante e levado o relógio e o telefone celular do atleta.

A publicação declarou também que Massú já havia optado por não participar do torneio pela lesão e, após o suposto roubo, decidiu voltar ao Chile. EFE