Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Olheiro corintiano viaja ao Equador para ver dois jogos do Emelec

Por Da Redação 25 abr 2012, 05h01

Observador técnico do Corinthians, Mauro Silva viajou na madrugada desta quarta-feira para o Equador com objetivo de detalhar o Emelec, adversário da equipe brasileira nas oitavas de final da Copa Libertadores – a partida de ida está marcada para 2 de maio, em Guayaquil.

Lá, ele assistirá a duas partidas do próximo rival válidas pelo Campeonato Equatoriano. Nesta quarta-feira mesmo, o Emelec, quarto colocado da competição, recebe o Nacional, no George Capwell. No domingo, também dentro de casa, os ‘elétricos’ encaram o líder Independiente, mas possivelmente sem a força máxima do elenco, já visando o confronto com o Corinthians.’A intenção de ir agora é que no fim de semana eles podem usar reservas’, disse o olheiro e ex-ponta-esquerda do Corinthians, que já vinha acompanhando o Emelec à distância, ao longo da fase de grupos. ‘É um time que joga junto há cinco anos. Foram buscar o (atacante Luciano) Figueroa na Argentina, e ele está fazendo muito gol. Tem também o (meio-campista Fernando) Gaibor, outro jogador de qualidade. É um time bom’.

O time de Guayaquil conquistou de maneira suada a vaga para enfrentar o Corinthians. Depois de somar três pontos em quatro rodadas do Grupo 2, precisou vencer seus dois últimos compromissos, contra Flamengo (por 3 a 2, de virada, em casa) e Olímpia-PAR (por 3 a 2, também de virada, como visitante).

‘Foram duas vitórias consistentes’, avaliou o técnico Tite. ‘Mas se não fosse o Emelec, poderia ser o Internacional, que cresce muito em jogos decisivos. Conheço muito bem o grupo. Ou então Bolívar, e a altitude da Bolívia é fogo para jogar. Você consegue compactar o time só no primeiro tempo, no segundo, não’.

Com as informações que receber de Mauro e de quem trabalha em função dessa partida, o comandante corintiano orientará seus jogadores no treinamento coletivo de sexta-feira. Na ocasião, ele já deverá contar com o retorno do zagueiro Chicão e terá definido o goleiro titular – por falhar diante da Ponte Preta, no domingo, Julio Cesar colocou sua sequência em risco.

Continua após a publicidade

Publicidade