Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nova vitória judicial contra Oscar faz dirigente confiar em retorno

A intenção do meia Oscar de voltar a atuar pelo Internacional foi mais uma vez postergada por uma decisão judicial publicada na última quarta-feira, que reiterou o vínculo do atleta com o São Paulo. Para Carlos Augusto de Barros e Silva, vice-presidente do Tricolor, a nova vitória do clube paulista contra os representantes do jogador podem propiciar um clima mais favorável a seu retorno ao Morumbi.

‘Acho que essa nova decisão judicial favorável a nós reduziu o clima de discussão com o jogador. O São Paulo deseja ter o Oscar e nunca quis perdê-lo. Queremos que ele volte, treine e jogue. Acredito que o Oscar foi infeliz ao dar ouvidos a quem disse que ele se poderia se desvincular do clube, o que não era verdade’, disse o dirigente em entrevista à TV Gazeta.

Em nota oficial divulgada na última quarta-feira o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, afirmou que Oscar sofre uma ‘pressão desumana’ de seus representantes e deu um prazo de 90 dias para que ele regresse ao clube. Se isso não acontecer, o Tricolor promete iniciar uma nova batalha judicial.

‘Se ao final desse período o Oscar se mantiver resistente e não retornar ao São Paulo teremos que buscar nossos direitos de outra forma e exigir uma indenização na justiça’, afirmou o vice-presidente do clube.

Mesmo com a última decisão desfavorável, o meia Oscar segue afirmando que deseja permanecer no Internacional, e por isso a batalha judicial entre as partes deve durar mais alguns meses. Se os representantes do atleta não conseguiram uma liminar, o meio-campista ficará vinculado ao São Paulo até a decisão definitiva do caso pelo Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-SP).