Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

No Mundial, Santos planeja anunciar ‘Menino da Vila japonês’

Por Da Redação - 25 out 2011, 18h41

O departamento de marketing do Santos está empenhado em buscar novas alternativas de receitas e formas de melhorar a imagem do clube. Por isso, carrega a ideia da contratação de um reforço japonês, para aproveitar, sobretudo, a presença do Peixe na disputa do Mundial de Clubes no final desta temporada.

O plano da diretoria é anunciar a novidade no Japão, durante a competição em que o Santos busca o tricampeonato, o primeiro após a Era Pelé. Além disso, o reforço teria o perfil jovem, semelhante à base do elenco santista que alcança sucesso nos últimos anos sob a liderança do atacante Neymar.

‘Nós queremos um Menino da Vila japonês’, definiu Armenino Neto, diretor de marketing do Santos, durante participação em um seminário sobre gestão de negócios na capital paulista ao lado de representantes de Corinthians, Palmeiras e Portuguesa. ‘Esse jogador seria a partir dos 17 anos. Um atleta dessa idade já poderia atuar no profissional sem problemas. Eu mesmo vi a seleção japonesa sub-17 jogar e demonstrar grande qualidade contra adversários tradicionais’, emendou.

O plano inicial do Santos era contratar um jogador mais velho e experiente da seleção japonesa para defender a equipe durante o Campeonato Brasileiro, no segundo semestre de 2011. Todavia, a negociação não surtiu resultado e fim da janela de transferências atrapalhou o sonho. ‘Agora, esse jogador não viria para atuar no Mundial porque não é possível inscrever’, justificou Armenino Neto.

Publicidade

O aproveitamento de japoneses não é uma novidade aos santistas, apesar de não deixarem grande saudade. O nome mais famoso do país na Vila Belmiro foi o de Kazu Miura, nos anos 80 e 90. Também passaram pelo clube atletas como Maezono e o Sugawara. Por fim, a torcida tem uma lembrança maior de Paulinho Kobayashi, um brasileiro com família originária do Japão.

A ideia da exploração do mercado asiático já estava no plano de outro grande: o Corinthians. A GE.net antecipou no fim do mês de julho o plano do Timão em contratar um chinês para ganhar espaço justamente no país que vinha, pelo menos até o início da nova crise mundial, com bons índices de crescimento econômico no mundo.

‘É uma iniciativa importante. O próprio Manchester United fez isso com o jogador da Coreia do Sul, Park Ji-Sung, logo após a Copa de 2002. Hoje, eles sempre vão ao país desse atleta realizar a pré-temporada e contam com vários patrocinadores de lá’, comparou Armenino Neto.

Publicidade