Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

NBA: Warriors decidem não visitar Trump após título

Em decisão unânime, jogadores e técnico optaram por não ir à Casa Branca

Por Da redação Atualizado em 13 jun 2017, 15h41 - Publicado em 13 jun 2017, 15h28

Depois de vencer o Cleveland Cavaliers por 129 a 120 e garantir o título da NBA pela quinta vez, o Golden State Warriors deve faltar a um evento importante do calendário dos campeões: a visita ao presidente americano Donald Trump. A informação foi publicada por Josh Brown, do The Half Time Report, programa da rede americana CNBC.

Segundo Brown, a decisão de não ir à Casa Branca foi unânime. Quando venceu a competição em 2015, a equipe foi visitar o então presidente Barack Obama. No último ano, os campeões Cavaliers também foram a Washington, D.C.

Em fevereiro deste ano, o armador do Warriors, Stephen Curry, chegou a se desentender com a Under Armour, uma de suas patrocinadoras, depois de criticar Trump. O técnico do Golden State Warriors, Steve Kerr, é uma das personalidades do esporte mais críticas em relação a Trump.

“Era apenas uma questão de tempo antes de se espalhar para a política. De repente nos deparamos com a realidade, o homem que vai liderar-nos rotineiramente usa palavras racistas, misóginas e insultantes. Isso é difícil”, disse Kerr em novembro do ano passado, após a vitória de Trump.

Continua após a publicidade

“Você entra em uma sala com sua esposa e filha, que foram insultadas pelos comentários e estão perturbados. Você entra no vestiário e vê os rostos de seus jogadores, a maioria deles insultados diretamente como minorias. É realmente chocante”, disse, na ocasião.

A baixa aceitação do presidente no esporte refletiu também no futebol americano. No começo de 2016, alguns vencedores do Super Bowl, membros do New England Patriots, negaram a visita à Capital. Até agora, ninguém do Golden State se posicionou sobre o caso.

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Publicidade