Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nadal-Federer, capítulo 27 de um duelo mítico

O espanhol Rafael Nadal e o suíço Roger Federer, segundo e terceiro do mundo, disputarão na quinta-feira em Melbourne, pelas semifinais do Aberto de Austrália de tênis, a vigésima sétima partida de um duelo que já é mítico na história deste esporte.

Ambos dominaram o circuito nos últimos anos, até que o sérvio Novak Djokovic deixou de ser em 2011 o terceiro para passar a ocupar finalmente um papel de protagonista, assumindo o número um.

Nesta ocasião, para o capítulo 27 da rivalidade Nadal-Federer, o piso duro beneficia teoricamente o suíço.

“Quando jogamos neste tipo de superfície, ele é sempre favorito”, declarou Nadal, que se sente muito mais confortável no saibro.

O suíço dominou por 5-4 o espanhol em seus confrontos anteriores em quadra dura, mas a maior parte dessas vitórias ocorreu nas quadras fechadas dos Masters de final de temporada, competições em que Nadal raramente chega em boas condições físicas.

A semifinal de quinta-feira será disputada à tarde em Melbourne, em meio a um clima mais fresco, o que poderá reduzir a velocidade da bola.

“Será um pouco mais atlético e duro”, destacou Federer, dizendo-se preparado para uma partida com essas características.

Em boa forma, Federer parece reforçado: terminou 2011 com uma série de 17 vitórias seguidas e se recuperou completamente das dores nas costas que o impediram de disputar as semifinais em Doha.

Ele teve tempo para se recuperar e se preparar para o Aberto da Austrália, onde manteve um ótimo nível, especialmente contra rivais complicados, como Bernard Tomic e Juan Martín Del Potro, sem perder um só set.

“Até agora tenho estado extremamente sólido. Estou realmente feliz com meu jogo. Estou sacando bem e acerto bem a bola”, considerou Federer depois de sua vitória sobre Del Potro na terça-feira pelas quartas de final.

Nadal chegou à Austrália com dúvidas, depois de seus problemas físicos dos últimos meses, e no início do torneio machucou o joelho, embora já pareça recuperado. O espanhol venceu nas quartas um rival sempre complicado e combativo, o tcheco Tomas Berdych.

“Meu nível de jogo neste torneio é muito satisfatório. Mesmo que eu perca (nas semifinais), sairei com uma sensação positiva sobre minha forma de jogar e o resultado já será bom”, disse Nadal.

No aspecto psicológico, o espanhol conta com a vantagem de dominar por 17-9 seus duelos particulares, especialmente nas finais de torneios Grand Slam, em que Nadal venceu Federer em sete oportunidades, de nove confrontos.

O episódio 27 do clássico Nadal-Federer está com tudo pronto para começar pelas semifinais da Austrália, que serão concluídas na sexta-feira com o jogo entre o sérvio Novak Djokovic e o escocês Andy Murray.