Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na zaga, Piris compensa 1,74m com salto e ganha destaque no Paraguai

Ivan Piris foi obrigado a usar seu 1,74m na zaga em meio à pressão durante quase todo o segundo tempo para o Ceará. Não evitou a derrota, mas fez com que o time, com um a menos, sofresse gol somente nos acréscimos. Desempenho enaltecido por Rogério Ceni e até pela imprensa paraguaia – o jornal Ultima Hora, em seu site, publicou matéria com o título ‘Piris cresce e se destaca’ chamando o colega João Felipe de John Philip.

‘Sou baixo, mas tenho um salto muito bom para tirar a bola da área, que é o importante. E sou rápido, o que ajuda também’, comentou o lateral direito sobre as qualidades que o fizeram superar a altura. Atributos que podem ser úteis no sábado, contra o Atlético-PR, já que Rhodolfo é dúvida por lesão e João Filipe é o único zagueiro à disposição.

‘Não sei ainda se serei zagueiro, vai depender do técnico. Mas posso ser utilizado novamente ali. No último jogo, fui bem’, avaliou-se Piris, que já foi improvisado no miolo da defesa no Cerro Porteño, seu último clube antes de chegar ao Tricolor paulista há duas semanas, e até na seleção paraguaia.

‘No Paraguai joguei umas cinco vezes de zagueiro. Quando atuávamos em um 3-5-2, eu ficava pela direita. É uma experiência que tenho. E também sempre olho os companheiros. Estou tranquilo se tiver que jogar de novo’, avisou, considerando normal a escassez de jogadores de defesa na equipe.

O problema também é minimizado por João Filipe. O zagueiro ainda tem esperança de que Rhodolfo, que alega não sentir mais dores na coxa esquerda, esteja liberado, mas confia no desempenho de Piris e dos outros colegas em Fortaleza para acreditar em um São Paulo bem protegido neste fim de semana.

‘[Ser o único zagueiro em campo] É difícil, complicado. Só que o grupo está unido, tem bastantes jogadores que podem nos ajudar. E ontem mostramos que somos guerreiros, um correndo pelo outro em campo e tem que continuar assim até o final do campeonato’, indicou João Filipe.