Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na abertura da Euro, Polônia e Grécia empatam em jogo emocionante

Dois gols, duas expulsões e um pênalti desperdiçado. Estes foram os números finais desta sexta-feira, quando a Polônia empatou por 1 a 1 com a Grécia, no Estádio Nacional, em Varsóvia (Polônia), na primeira rodada do Grupo A da Eurocopa. O encontro entre as duas seleções nacionais marcou o início da competição nacional, que já deu motivo para os torcedores sentirem fortes emoções.

No primeiro tempo, a Polônia, empurrada pelos quase 60 mil torcedores, tomou a iniciativa da partida, oferecendo perigo à meta do goleiro grego Chalkias. Já a Grécia se fechou e resolveu apostar nas jogadas de bola parada, que pouco incomodaram o seguro Szczesny. Aos 17 minutos, o lateral Lukasz Piszczek fez boa jogada pela direita e cruzou para a área, onde o atacante Robert Lewandowski, livre de marcação, cabeceou firme para abrir o placar em Varsóvia, explodindo a torcida mandante.

Após a vantagem, os poloneses se fecharam na defesa e resolveram apostar apenas nos contra-ataques, muito bem aproveitados por Lewandowski, que quase ampliou para a Alvirrubra. Enquanto isto, os gregos passaram a dominar a posse de bola, mas não conseguiram passar pela forte marcação adversária e ainda viram o zagueiro Sokratis Papastathopoulos ser expulso, após fazer a segunda falta em Lewandowski e receber outro cartão amarelo.

Já na etapa complementar, o técnico da Grécia, o português Fernando Santos, sacou o meia Ninis, que deu lugar ao atacante Salpingidis. Logo aos cinco minutos, Torosidis fez boa jogada pela direita e cruzou para a área. A defesa polonesa bateu cabeça e, na sobra, Salpingidis só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes, deixando tudo igual no Estádio Nacional.

Com a igualdade no placar, o jogo ficou emocionante. A Grécia se empolgou com o seu tento e, aos 20 minutos, Salpingidis saiu na cara de Szczesny, que fez falta clara e foi expulso, cometendo pênalti. O arqueiro reserva Tyton entrou no lugar de Rybus, que pouco apareceu na partida, e acertou o canto, defendendo a cobrança de Katsouranis e fazendo com que Szczesny comemorasse a defesa ainda nos túneis do estádio. Salpingidis e Lewandowski, com a ajuda de Torosides e Piszczek, respectivamente, comandaram os ataques grego e polonês até o resto da partida, mas não conseguiram mexer no placar.

No próximo dia 12 de junho, as duas seleções nacionais voltam a campo. A Polônia, mais uma vez em Varsóvia, tentará a vitória contra a Rússia, enquanto a Grécia enfrenta a República Tcheca, em Wroclaw (Polônia).