Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Muricy diz que Neymar foi alvo de banana. Ídolo se revolta

'Lá em Santos eles vão ver', afirmou o craque depois das agressões em La Paz

Por Da Redação 26 abr 2012, 08h20

“O que aconteceu é absurdo, algo completamente inaceitável”, disse Muricy. “Jogar aqui é muito triste”

O comportamento da torcida do Bolívar na vitória dos donos da casa sobre o Santos, na noite de quarta-feira, em La Paz, deixou o atacante Neymar revoltado. O jogador foi alvo de objetos variados, atirados pelos torcedores bolivianos em um escanteio a favor dos brasileiros, logo após o segundo gol do time da casa. Foi atingido no rosto por um deles. De acordo com o técnico Muricy Ramalho, até uma banana foi lançada na direção de Neymar. Caído em campo, o atleta viu a polícia boliviana intervir de forma tardia e cercar os médicos do clube, que faziam o seu atendimento próximo à bandeira de escanteio. Ao se levantar, Neymar mostrou extrema irritação com a hostil recepção dos bolivianos e deixou a cobrança do escanteio para Ganso.

Leia também:

Leia também: Músicas sobre (e com) Neymar – uma praga assola as rádios

Na saída do gramado do Estádio Hernando Siles, a cena se repetiu e Neymar disparou críticas pesadas aos torcedores locais. “Eu só tenho uma coisa para falar: não tem só o jogo de ida, tem a volta também”, avisou. Sem muitas palavras, o camisa 11 santista espera que a torcida lote a Vila Belmiro, provável palco do confronto de volta das oitavas de final da Libertadores, no dia 10 de maio, e empurre o time para virar o resultado. Se vencer por 1 a 0, o Santos estará classificado para as quartas de final. “Lá em Santos eles vão ver”, resumiu Neymar, que atuou gripado contra o Bolívar e, apesar das boas chances que teve para marcar, não conseguiu marcar em La Paz seu centésimo gol como jogador profissional.

Neymar, do Santos, caído no gramado após ser atingido por objetos jogados pela torcida do Bolívar, em La Paz, no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores 2012
Neymar, do Santos, caído no gramado após ser atingido por objetos jogados pela torcida do Bolívar, em La Paz, no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores 2012 VEJA

Impunidade – Não foi só Neymar que deixou o campo irritado com a torcida. O técnico Muricy também fez críticas duras ao comportamento do público local. “Nós não aceitamos o tratamento que recebemos aqui, em La Paz. Jogaram pedra de todos os lados e atiraram uma banana no Neymar. Isso é absurdo, algo completamente inaceitável”, disse o treinador, que ainda questionou a conduta do árbitro chileno Enrique Osses e pediu providências da Conmebol, responsável pela organização da Libertadores. Apesar disso, Muricy Ramalho não acredita que o Bolívar será punido pelos acontecimentos de quarta. “Jogar aqui é muito triste. O árbitro ainda falou para o Ganso que o que aconteceu teve relação com o nosso atraso, na volta para o segundo tempo. Então, você vê o nível de quem está na Conmebol.”

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade