Clique e assine com até 92% de desconto

Michael Phelps não vai a Tóquio-2020 para evitar risco de lesão

Nadador afirmou que não quer se lesionar ou perder fases do crescimento do filho, Boomer

Por Da redação 24 fev 2017, 19h46

Michael Phelps anunciou que não competiria mais em Olimpíadas logo após faturar seis medalhas (cinco delas de ouro) na edição de 2016, no Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira, o maior medalhista olímpico da era moderna explicou o motivo da decisão: em vídeo publicado nas redes sociais, o nadador declarou que o risco de uma lesão é o principal motivo para que ele não entre em um novo ciclo olímpico.

“Se eu pudesse garantir a mim mesmo que não me machucaria nos próximos quatro anos e que não teria problema nos ombros, ou algo parecido, provavelmente participaria de novo, porque me divirto muito nos Jogos”, afirmou Phelps.

  • De acordo com a Sports Illustrated, Phelps precisou tomar duas doses de cortisona para tratar de dores nos ombros alguns meses antes dos Jogos do Rio. Bob Bowman, técnico do nadador, declarou que o atleta competiu em apenas 75% de seu potencial.

    “Não quero perder tempo de estar com meu filho Boomer. É algo que me faz não arriscar meu corpo. Meu corpo e minha família são muito mais importantes do que me preparar quatro anos para nadar em outra Olimpíada.”

    (Com Gazeta Press)

    Continua após a publicidade
    Publicidade