Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Médicos tentaram reanimar Simoncelli por 45 minutos

Por AE

Sepang – O diretor-médico da MotoGP explicou neste domingo como se deu o processo de atendimento ao italiano Marco Simoncelli, que morreu após sofrer grave acidente na etapa da Malásia da MotoGP, no circuito de Sepang. De acordo com Michele Macchiagodena, o piloto sofreu uma parada cardíaca e estava inconsciente quando foi atendido. Ele revelou ainda que os médicos tentaram reanimá-lo, sem sucesso, por 45 minutos.

“Quando o nosso pessoal médico chegou ao local ele estava inconsciente. Na ambulância, porque houve uma parada cardíaca, iniciaram a tentativa de reanimação. Mal chegou ao Centro Médico, com a ajuda conjunta do médico do nosso pessoal da Clínica Móvel e dos médicos locais, o Marco foi entubado e foi possível retirar algum sangue do tórax. As tentativas de reanimação continuaram ao longo de 45 minutos porque tentamos ajudá-lo o máximo de tempo que achamos possível. Infelizmente não foi possível ajudá-lo mais e tivemos de declarar a morte às 16h56 (hora local)”, disse.

Na primeira volta da etapa da Malásia da MotoGP, Simoncelli sofreu uma queda na curva 11 e deslizou pela pista com a moto, sendo atingido pelo norte-americano Colin Edwards e pelo italiano Valentino Rossi. “Por causa do acidente durante a corrida, em que ele foi abalroado por outros pilotos, ele sofreu um traumatismo muito grave na cabeça, pescoço e peito”, explicou Macchiagodena.

No acidente, o capacete de Simoncelli se soltou. Paul Butler, membro da direção da prova, evitou comentar sobre a possibilidade disto ter aumentado a gravidade do incidente. “Creio que se responder isto, será em outra ocasião. Que fique muito claro que as consequências e circunstâncias que envolvem o acidente vão ser investigadas de forma aprofundada”, disse.

Macchiagodena confirmou que o estado de Edwards após o acidente não preocupa. “Ele deslocou o ombro e, após anestesia, o ombro está agora na posição correcta. Ele está bem”.