Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Médico vê lesão crônica e acha cirurgia de Ceni praticamente inevitável

O médico José Sanchez não está tão otimista quanto Rogério Ceni. Ao contrário do goleiro do São Paulo, que acredita poder se curar de um estiramento em ligamento do ombro direito só com trabalhos de fisioterapia, o profissional acha a cirurgia praticamente inevitável para a recuperação.

‘É uma lesão crônica. Não é pequena. Mais cedo ou mais tarde, ele vai [ter que operar]… Se ele parasse com a atividade esportiva, talvez não precisasse. Só que existe a possibilidade de haver problema até para um hobby dele, como tênis ou vôlei. A impressão que dá é de que ele precisará fazer a cirurgia algum dia’, avisou Sanchez.

Contraditoriamente, Ceni estava animado com a evolução de sua recuperação. O goleiro pediu à diretoria e à comissão técnica tempo para provar que não precisará de operação e foi atendo. ‘Ele teve uma melhora suficiente para colocar essa dúvida na cabeça. O atleta sempre prefere não operar, já que a cirurgia acarreta um tempo de afastamento maior. Ainda mais nesse caso e para um goleiro’, analisou o médico do São Paulo.

Sanchez preferiu não estipular um prazo para o ídolo se reabilitar somente com fisioterapia. ‘Não existe essa vigilância, um prazo. Ele só precisa provar que está bem, enquanto passamos tudo para a comissão técnica. O Rogério vai mostrar a sua condição com os treinamentos’, comentou, lembrando que o adiamento da cirurgia poderá ser psicologicamente produtivo para Ceni.

‘A evolução das coisas nos sugeriu que se tratava de uma lesão crônica. Isso passou ao Rogério a sensação de que ele voltaria a uma situação anterior à dor. A alegação dele foi ouvida por nós e achamos que não haveria problema esperar alguns dias, até para ele amadurecer a ideia da cirurgia ou perceber que está bom para tocar a carreira sem isso’, explicou José Sanchez.

Enquanto continua a indefinição sobre Rogério Ceni, a diretoria do São Paulo já procura um novo goleiro para o seu elenco. A comissão técnica aprovou o nome de Gabriel, que foi campeão do Mundial Sub-20 pela Seleção Brasileira em 2011 e está no Cruzeiro. A ideia é trazê-lo no fim de 2012 para fazê-lo disputar posição com Denis em 2013.