Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maurren confirma favoritismo e conquista ouro no Pan

Atual campeã olímpica , Maurren Maggi confirmou o favoritismo e conquistou a medalha de ouro no Pan de Guadalajara no salto em distância ao saltar 6,94 metros. Foi o terceiro título pan-americano da alteta, que também venceu em Winnipeg, em 1999, e no Rio, em 2007.

Sem grandes adversárias, a brasileira de 35 anos dominou completamente a prova desta quarta-feira e ainda fez a sua melhor marca no ano para vencer: 6,94 metros – o recorde anterior de 2011 era 6,89 metros, obtido em São Paulo. Isso porque a norte-americana Shameka Yuanice Marshall levou a prata com 6,73 metros.

Outra brasileira disputou a final do salto em distância do Pan, mas não conseguiu chegar ao pódio. Keila Costa atingiu a marca de 6,37 metros e terminou em quinto lugar. Assim, ficou atrás também da colombiana Catherine Ibarguen, que conquistou a medalha de bronze (6,63 metros), e da cubana Suslaidy Girat, a quarta colocada da prova com 6,60 metros.

Mais medalhas- O atletismo brasileiro também conquistou nesta quarta-feira medalha de ouro no heptatlo. Lucimara Silvestre ganhou o título ao marcar 6.133 pontos após a disputa das sete provas (100 metros, salto em altura, arremesso do peso, 200 metros, salto em altura, lançamento de dardo e 800 metros). A cubana Yasmiany Pedroso levou prata e a dominicana Francia Pedroso foi bronze.

“Foi um trabalho muito bem feito. E trouxemos o ouro para o Brasil”, comemorou Lucimara, que tinha sido medalhista de bronze no Pan do Rio, em 2007. Ela, inclusive, revelou que ganhou o título em Guadalajara mesmo competindo no sacrifício. “Disputei a competição inteira com muita dor muscular, foi uma superação para mim”, contou, em entrevista à TV Record.

Outra medalha conquistada pelo atletismo brasileiro na noite desta quarta-feira veio com Geisa Coutinho na final dos 400 metros. Ela completou a prova em 51s87 e conquistou o bronze, sendo superada pela colombiana Yenifer Padilla, que foi ouro com 51s53, e pela cubana Daysiurami Bonne, que foi prata com 51s69.

(Agência Estado)