Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marin tira culpa do São Paulo por exclusão do Morumbi da Copa

A relação do São Paulo com a presidência da CBF mudou drasticamente desde que José Maria Marin assumiu o cargo deixado vago após a renúncia de Ricardo Teixeira. Ao contrário do antecessor, que sofria oposição do clube e apoiou abertamente a exclusão do estádio do Morumbi da Copa do Mundo de 2014, Marin defendeu a diretoria comandada por Juvenal Juvêncio e disse não entender o motivo pelo qual a casa são-paulina não sediará o Mundial.

‘Uma coisa eu posso garantir a vocês: não foi culpa nenhuma dos dirigentes do São Paulo Futebol Clube. O clube possui um dos melhores estádios do Brasil, construído pela iniciativa privada com muito sacrifício’, destacou o presidente da CBF, que não comentou sobre o mau relacionamento do clube com Ricardo Teixeira.

Primeira opção da cidade de São Paulo para abrigar a Copa do Mundo, o Morumbi foi excluído da competição após diversas reclamações da Fifa, que argumentou que o Tricolor não havia mostrado as garantias financeiras para reformar o local de acordo com suas exigências. Por conta disso, a futura arena do Corinthians, que está sendo construída em Itaquera, desbancou a casa são-paulina.

Marin, que também é o presidente do Comitê Organizador Local (COL) do Mundial, tem um histórico ligado ao São Paulo. Ele foi jogador do clube no início da década de 50, antes de seguir carreira como advogado, político e dirigente esportivo. Entretanto, ele negou que o time do Morumbi terá privilégios durante sua gestão.

‘Quero fazer uma grande separação aqui: o São Paulo será tratado exatamente igual a todo e qualquer clube que já está filiado à Confederação Brasileira de Futebol’, declarou o dirigente.