Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Márcio Rosário assume falha, ouve bronca de Abel, mas ganha afagos

Se Rafael Sóbis e Fred não tivessem brilhado e garantido a vitória do Fluminense sobre o Ceará, o time teria um vilão neste sábado: Márcio Rosário, que errou na saída de bola e viu o adversário abrir o placar. O zagueiro pediu assumiu o erro e teve seu ‘pedido de desculpa’ aceito pela equipe, mas não deixou de ouvir uma bronca do técnico Abel Braga.

‘Infelizmente, eu errei e vou pagar pelo meu erro. É normal isso, faz parte do jogo. Só erra quem está lá dentro. Agora é botar a cabeça no lugar para não voltar a acontecer’, declarou o camisa 4, que teve a falha minimizada pelos companheiros.

‘Foi um erro nosso, coletivo. Quando acertamos, somos todos, e quando erramos, é o grupo também’, disse Marquinho. Diego Cavalieri acompanhou o discurso do meia e também afagou o zagueiro. ‘Ele superou, com a cabeça no lugar. Depois do ocorrido, ele foi bem na partida inteira. Temos que parabenizá-lo por ter suportado a pressão e controlado os nervos’.

Mas, por pouco, Márcio Rosário não teve a oportunidade de dar a volta por cima. Abel Braga admitiu que pensou em tirar o defensor do jogo. ‘Foi um erro absurdo, que não pode acontecer com um jogador desse nível. Eu ia tirá-lo, mandei o Diguinho aquecer, porque tem dia que nada dá certo, mas ele conseguiu se equilibrar’, analisou o treinador.

Márcio Rosário, porém, não será mantido no time do Fluminense para a próxima partida, mas não por questões técnicas. O zagueiro levou o terceiro cartão amarelo e está suspenso do duelo com o Internacional.