Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maradona acompanha enterro da mãe na Argentina

Buenos Aires, 21 nov (EFE).- Um angustiado Diego Maradona acompanhou nesta segunda-feira o cortejo fúnebre de sua mãe, Dalma Salvadora Franco, mais conhecida como ‘Dona Tota’, até o cemitério Jardín de Bella Vista, em Buenos Aires.

Várias pessoas se reuniram nas portas do cemitério com cartazes de apoio ao jogador, que chegou neste domingo à capital argentina para comparecer ao velório de sua mãe, falecida um dia antes, aos 81 anos.

‘Dona Tota’ sofreu uma complicação cardiorrespiratória em julho, se recuperou, mas voltou a ser internada recentemente na clínica Los Arcos, no bairro Palermo.

O carro fúnebre foi acompanhado por Maradona, suas filhas, Dalma e Giannina, seus sete irmãos e seu pai, ‘Don Diego’, entre outros parentes e amigos.

‘Eu gostaria que a imprensa respeitasse meu pai em um momento tão especial’, escreveu hoje Dalma em sua conta no Twitter.

Maradona chegou à Argentina procedente de Dubai, onde dirige o clube Al Wasl, sem falar com os jornalistas, depois de ser informado da morte da mãe em pleno voo.

A presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, ligou hoje para o jogador para prestar suas condolências e ressaltou que ‘o acompanha em sua dor’, disseram fontes oficiais.

As demonstrações de pesar se multiplicaram neste fim de semana nas redes sociais e também através de comunicados, como foi o caso de Lionel Messi, que lamentou o falecimento da mãe do maior astro do futebol argentino através de sua fundação.

Jogadores e torcedores realizaram um minuto de silêncio antes do início das partidas da 15ª rodada do Torneio Apertura.

No clássico entre Boca Juniors e Racing, os jogadores entraram com um bracelete negro e o meia Riquelme, que deveria ter sido homenageado antes do duelo por seus 15 anos de futebol argentino, pediu para que a cerimônia fosse cancelada.

Maradona sempre se mostrou muito próximo de sua mãe e já a homenageou com uma tatuagem em suas costas. EFE