Clique e assine a partir de 9,90/mês

Liberado pelo DM, Gustavo busca espaço na zaga da Ponte Preta

Por Da Redação - 10 jul 2012, 09h23

Gustavo chegou ao Moises Lucarelli em abril, após uma negociação entre a Ponte Preta e o Atlético-PR, clube pelo qual disputou a última temporada. Em menos de dez dias em Campinas, o jogador sofreu uma lesão que adiou a sua estreia com a camisa da Macaca, que não aconteceu até hoje.

Recuperado e liberado pelo departamento médico, o jogador vem sendo relacionado pelo técnico Gilson Kleina para o banco de reservas da Ponte nas últimas partidas. Aos 28 anos, o zagueiro tem experiência no futebol nacional e internacional, se profissionalizou no Chelsea, antes da ‘Era Abramovich’, e sabe que se consolidar na equipe titular da Ponte Preta é uma questão de oportunidade e temp

‘Eu tive uma lesão nos dez primeiros dias, que me fez perder a estreia e o segundo jogo do Brasileiro. Perdi espaço para os companheiros e isso não estava nos meus planos, mas acontece. A equipe está jogando bem e é normal o Gilson dar sequência. Estou esperando a minha chance. Quero jogar, vim para isso, respeito os companheiros que vem jogando e o que me resta é trabalhar forte na espera de uma oportunidade’, avaliou o jogador.

A concorrência por uma das vagas no setor defensivo da equipe é grande. O treinador tem a disposição Ferron, Tiago Alves, Diego Sacoman, Cléber e Willian, além de Wescley, que se recupera de uma lesão. A expectativa de Gustavo é que a sua bagagem internacional seja levada em conta no momento em que Kleina precisar de um substituto para os titulares e já dá um recado aos torcedores sobre suas características em campo.

Continua após a publicidade

‘Eu tenho trabalhando para tentar reunir o máximo das minhas qualidades físicas e técnicas. É óbvio que o meu melhor momento será quando eu tiver uma sequência. Em um jogo nós não podemos avaliar um atleta. Eu dentro de campo sou um cara que cobro muito, quero vencer sempre. Não jogo para empatar ou perder. Quero sempre ganhar. E vou tentar exigir dos meus companheiros isso também. Muita disposição, vontade, para que a Ponte faça um bom campeonato e que brigue por grandes objetivos’, concluiu.

Publicidade