Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Leão se apega a clássicos para negar milagres e acreditar na vaga

Após a derrota por 1 a 0 para o Palmeiras, no domingo, Emerson Leão deixou o Pacaembu considerando a hipótese de o São Paulo ir à Libertadores ‘mínima’. Na reapresentação do elenco nesta terça-feira, porém, reuniu os atletas no campo e reduziu o abatimento com um aviso: é plenamente possível Coritiba, Inter e Figueirense não vencerem seus clássicos regionais e o Tricolor bater o Santos no domingo.

O técnico nem aceita o termo ‘três milagres’ usado por Rogério Ceni ao definir o que é necessário para a classificação ainda no campo, após o Choque-Rei. ‘Já viu milagre? Só ouvi falar’, falou o comandante. ‘Falo com a realidade. É prática, não emocional. Quando você sente e começa a olhar… Peraí, não é tão milagre assim.’

O ex-goleiro cita as razões para acreditar, como fez ao conversar com os jogadores. ‘Lá no Sul, jamais o Grêmio vai querer permitir a Libertadores para o Inter. No Paraná, tem problema de cair para o Atlético-PR e também Libertadores para o Coritiba. E o Avaí já está sendo gozado e criticado por ter caído, tem a possibilidade de mostrar que lutaram e por incompetência ou acidente foram rebaixados. Então, temos que vencer o Santos.’

Nas contas do treinador do Tricolor, tudo é possível. ‘Podem dizer que a possibilidade existe remotamente, que precisamos de milagre, mas, se analisarmos clássicos regionais, pode acontecer qualquer resultado. E precisamos de dois, empate ou vitória [em qualquer um destes três jogos]’, afirmou Leão.

O técnico até descarta qualquer possibilidade de enviar um incentivo financeiro a Atlético-PR, Grêmio e Avaí. O ex-goleiro aposta na rivalidade. ‘Nem precisa mandar nada para ninguém, não. Até por princípio. É questão de honra, sucesso’, opinou.

Assim, acredita que convenceu e mudou o semblante de seus comandados. ‘Depois do jogo, eles tinham que estar abatidos. Pela necessidade que tínhamos, teria alguma coisa errada se estivessem sorrindo. Mas conversamos lá no campo. Expliquei a realidade dos fatos e eles entenderam que é verdade’, contou.