Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Leão não vai repetir quarteto ofensivo no São Paulo

Emerson Leão armou uma equipe com Dagoberto, Lucas, Fernandinho e Luis Fabiano contra o América-MG, venceu por 3 a 1 e manteve as chances de ir à Libertadores. Mas, contra Palmeiras e Santos, a fórmula será outra. O São Paulo não terá quatro homens de frente nos clássicos que definirão sua posição no Campeonato Brasileiro.

O treinador nem cogita a ideia de repetir a formação tática. ‘Nem pensar. Foi uma necessidade pelo excesso de cartões amarelos e machucados e porque precisávamos mais da vitória. Foi uma escalação de sacrifício também. Tudo casou bem, mas está longe de ser a mesma escalação no próximo jogo’, antecipou.Usar a mesma escalação no Choque-Rei de domingo, no Pacaembu, já seria impossível porque Lucas está suspenso pelo terceiro amarelo e Xandão cumprirá gancho por ter sido expulso diante do Coelho mineiro. Como novidades à disposição, aparecem Wellington e Denilson, impedidos de atuar no último sábado por terem acumulado cartões, e João Filipe e Carlinhos Paraíba têm chances de serem liberados pelos médicos.

É provável que Leão, se puder, promova a volta de João Filipe na vaga de Xandão, escolha entre Jean, Cícero, Wellington, Denílson e Carlinhos Paraíba para três posições no meio-campo e opte por Fernandinho ou Marlos na missão de colar em Luis Fabiano e Dagoberto na frente.

Como deu folga ao elenco no domingo e nesta segunda-feira, o técnico começará a trabalhar em dois períodos na terça-feira em uma escalação que, até agora, garante somente que será voltada ao ataque visando mais uma vitória na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

‘Ofensivamente, jogarei sempre. Mas tenho uma semana para pensar com muita calma. Vamos ver se conseguimos superar nosso próximo adversário. Nossa responsabilidade é muito grande’, afirmou Leão.

(Com agência Gazeta Press)