Clique e assine a partir de 9,90/mês

Jogadores negam acordo e aumentam as chances de greve no Espanhol

Por Da Redação - 24 ago 2011, 13h57

Nesta quarta-feira, as equipes da Primeira Divisão da Itália mais uma vez se recusaram a assinar a renovação do contrato com o convênio coletivo, responsável por garantir o pagamento dos seus salários. Sendo assim, aumenta ainda mais a possibilidade da greve, marcada para a rodada de abertura do Campeonato Italiano neste final de semana, ser realizada.

Reunindo-se em Roma, os representantes de cada equipe rejeitaram o acordo para renovar com o atual convênio. Ao todo, a votação foi encerrada com 18 votos contra e apenas dois a favor, votados pelo Cagliari e Siena.

O principal ponto de divergência entre jogadores e a Liga Italiana está relacionado ao artigo 7 do convênio atual, que estabelece a possibilidade de um clube definir se um jogador poderá ou não treinar separadamente do resto do grupo, além de poder forçar a saída de seus atletas em seu último ano de contrato.

Além disso, os atletas rejeitam a introdução de um imposto, que seria incluído aos salários cujo valor ultrapassa a marca de 90 mil euros. Presidente da Liga Italiana, Maurizio Beretta deixou claro que os times manterão sua posição. ‘O texto enviado pelo sindicato dos jogadores não poderá ser assinado se esses dois pontos não forem revistos’, disse.

Publicidade