Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jogadores do Santos aprovam gramado sintético

Por Sanches Filho

Santos – Neymar foi a grande atração para mais de cem crianças de conjunto habitacional que assistiram de perto ao treino de adaptação à grama sintética que o Santos realizou nesta segunda à tarde, no campo um do CT Meninos da Vila, na entrada da cidade. Era só o ídolo dominar a bola para ter o nome gritado.

Mas, não houve contato entre os torcedores e os jogadores. O grupo chegou no ônibus do clube e o desembarque foi no pátio de estacionamento, que é isolado. Também na saída os jogadores foram rapidamente para o ônibus e apenas acenaram para os torcedores mirins.

A atividade teve a duração de uma hora e meia e os jogadores não demonstraram dificuldade para dominar a bola, passar e finalizar. “Para o goleiro é mais fácil porque a bola fica mais lenta. Como o jogo também fica um pouco mais lento, poderá ser prejudicial para o nosso time, que é rápido e joga em velocidade”, analisou o goleiro Rafael, o único que deu entrevista após o treino.

Apesar de ter gostado da novidade, Rafael disse que um time como o do Santos, que disputa diferentes competições, tem que estar preparado para todo tipo de desafio. “Numa partida a diferença é a altitude, em outra, a bola e agora é o gramado sintético. Mas, sinceramente, para mim a altitude é bem mais complicada do que a grama artificial”.

A adaptação ao gramado consistiu de uma rápida atividade física, de um treino técnico de dois toques em campo reduzido, seguido de ensaio de finalizações. O campo do CT Meninos da Vila tem o padrão Fifa, com grama baixa, entremeada com borracha triturada. É igual ao do estádio Elias Aguirre, em Chiclayo, no Peru, onde o Santos vai enfrentar o Juan Aurich, pela terceira rodada do Grupo 1 da Copa Libertadores da América, quinta-feira.

O treino de terça-feira pela manhã, que também estava marcado para o CT Meninos da Vila, foi remarcado para o CT Rei Pelé. A delegação sai do Hotel Recanto dos Alvinegros às 15h30 para embarcar no Aeroporto Internacional de São Paulo (Guarulhos) para o Peru no início da noite.