Clique e assine a partir de 9,90/mês

Jô decide e dá vitória ao Corinthians na estreia do Paulista

No primeiro jogo oficial desde o retorno ao clube que o revelou, o atacante corintiano é destaque na primeira partida do alvinegro no Estadual

Por Da Redação - Atualizado em 4 fev 2017, 19h37 - Publicado em 4 fev 2017, 19h23

Um velho conhecido da Fiel voltou a marcar após 12 anos com a camisa do Corinthians e deu ao clube sua primeira vitória em partidas oficiais no ano. Revelado pelo clube do Parque São Jorge em 2003, Jô, uma das principais contratações da temporada, chamou a responsabilidade para sofrer um pênalti e converter com categoria no começo do segundo tempo, dando ao Timão a vitória por 1 a 0 sobre o São Bento, neste sábado, no estádio Walter Ribeiro.

Com o resultado, o Alvinegro abre com três pontos a sua participação no Campeonato Paulista, primeiro torneio oficial da temporada. Somado às vitórias sobre Vasco e Ferroviária, além do empate com o São Paulo, todos na pré-temporada, o triunfo mantém a boa campanha neste início de trabalho na temporada. Os sorocabanos, por sua vez, abrem mal o ano em que têm um Brasileiro da Série C no segundo semestre.

Na sequência da temporada, os comandados de Fábio Carille terão pela frente logo de cara o primeiro jogo eliminatório de 2017. Na estreia da equipe na Copa do Brasil, o Alvinegro vai encarar a Caldense, quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), em Poços de Caldas. O duelo será em jogo único, com o time paulista possuindo a vantagem do empate para passar de fase. Enquanto isso, os interioranos recebem o Paraná, novamente no Walter Ribeiro, precisando da vitória para avançar no torneio nacional.

O jogo – O Corinthians começou a partida impondo seu ritmo de jogo e tentando ficar com a bola a todo momento, mas enfrentou um grande adversário: o gramado encharcado do Walter Ribeiro, que só foi melhorar na etapa final. Para piorar, o lado mais molhado era o esquerdo, local onde Marlone recebeu a maioria das bolas para iniciar as jogadas, mas foi atrapalhado pelas diversas poças. Dessa forma, a única maneira de sair jogando nos primeiros 45 minutos foi chutando a bola para Jô, que fez bom trabalho de pivô entre os zagueiros.

Continua após a publicidade

A primeira chance de perigo, no entanto, saiu para os donos da casa. Itaqui cobrou falta da intermediária, muito longe do gol, sofrida pelo meia Morais. A bola saiu rasteira, no canto direito de Cássio, que caiu para fazer a defesa. O goleiro, porém, deu rebote e mostrou muita dificuldade para se levantar. Para sua sorte, Pablo estava atento no lance e chegou antes de Ricardo Bueno para afastar o perigo.

Esperto após o susto, o Timão quase abriu o placar na sua melhor jogada trabalhada pelo chão. O time alvinegro viu Jô interceptar bola no ataque e tabelar com Marlone. Com calma, o centroavante devolveu para o companheiro, que cruzou na área. Livre de marcação, Giovanni Augusto correu para a pequena área e tentou cabecear de costas, encobrindo o goleiro, mas mandou por cima do gol.

Antes do intervalo, os paulistanos ainda tiveram grande chance de inaugurar o marcador. Sempre com Marlone, pela esquerda, o time viu o camisa 8 limpar com facilidade a marcação de Morais e carregar a bola até o meio do campo, na intermediária. Mostrando boa visão de jogo, ele tocou por cima para Jô, que correu nas costas da defesa e ficou cara a cara com o goleiro Rodrigo Viana. O centroavante tocou por cima do arqueiro e só não marcou porque João Paulo chegou para fazer o corte em cima da linha.

Animada pelo gramado mais seco que se apresentava, a torcida corintiana viu a equipe voltar ao gramado ao som de “eu sou do time que vai ser o campeão”. Empurrado pela sempre confiante torcida, o Timão não demorou a achar espaços na defesa adversária com seu toque de bola. No primeiro lance, Rodriguinho tabelou com Jô e quase saiu cara a cara com Rodrigo Viana, mas o goleiro saiu antes para fazer a defesa.

Continua após a publicidade

Aos oito minutos, Fagner conseguiu roubar a bola no meio-campo, passou pela marcação de dois adversários e acionou Jô no pivô. O centroavante girou na meia-lua da área e carregou até dentro, quando foi derrubado pela marcação de João Paulo e Marcelo Cordeiro. O próprio camisa 7 pediu a bola e deslocou o goleiro na batida, mandando rasteiro no canto e explodindo a torcida em Sorocaba.

Quando parecia que o clube do Parque São Jorge teria tranquilidade para fazer mais jogadas e abrir ainda mais vantagem, o São Bento resolveu jogar mais. Liberando seus laterais, principalmente o canhoto Marcelo Cordeiro, o time da casa chegou com perigo cinco minutos depois, quando o próprio Cordeiro recebeu dentro da área e chutou rápido, exigindo boa defesa do goleiro Cássio.

Orquestrado principalmente pelo meia Morais, que mostrou boa mobilidade na armação, o clube anfitrião tentou apostar na entrada do atacante Magrão, alto, e nos rápidos Renan Mota e Clebson para erguer bolas na área. Apesar de a estratégia ter funcionado, faltou ao São Bento mais qualidade na hora de chutar a gol. Até o fim da partida, Cássio não teve de fazer nem uma grande defesa.

(com Gazeta Press)

Publicidade