Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Investigado em escândalo, italiano é cortado da Eurocopa

Lateral Criscito é ouvido na apuração das denúncias de manipulação de jogos

Também nesta segunda, o capitão da Lazio, Mauri, foi preso sob acusação de participar do esquema

A Federação Italiana de Futebol (FIGC) informou nesta segunda-feira que o zagueiro Domenico Criscito, do Zenit, da Russia, não será convocado pela seleção italiana para a disputa da Eurocopa. A decisão foi tomada após a Justiça italiana ter declarado o defensor suspeito – ao lado de outras 18 pessoas – de estar envolvido em um esquema de combinação de resultados. “Criscito está abalado, mas sereno. Quer discutir sua posição com o Ministério Público. Também por isso está fora da Euro”, revelou Demetrio Albertini, o vice-presidente da FIGC.

Segundo a Justiça, a partida pela qual Criscito está sendo investigado ocorreu na temporada 2010/11 contra a Lazio, quando o defensor ainda atuava pelo Genoa. Na manhã desta segunda, a polícia foi até Florença, onde os jogadores pré-convocados pela seleção italiana se preparavam para a Euro, a fim de notificar o zagueiro da inclusão de seu nome no processo de investigação. A operação policial desta segunda é parte de outra, mais ampla, chamada “Última Aposta”, deflagrada em junho do ano passado. Nesta manhã, o capitão da Lazio, Stefano Mauri, foi preso, acusado de ter participação no esquema. Além de Criscito, outra importante figura do futebol italiano, Antonio Conte, técnico da campeã nacional Juventus, foi notificado por seu envolvimento quando ainda era treinador do Siena, na temporada 2010/11.

(Com agência Gazeta Press)