Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inglaterra e Itália se enfrentam em duelo de equipes que privilegiam a defesa

Redação Central, 23 jun (EFE).- Classificada em primeiro lugar num grupo em que a favorita era a França, a seleção inglesa enfrentará Itália neste domingo, na última partida pelas quartas de final de Eurocopa de 2012, protagonizando um duelo de duas seleções que se preocupam primeiramente em defender e que vão ao ataque apenas ‘na boa’.

A ‘Azzurra’ sempre prezou por uma forte marcação e vários dos grandes ídolos do futebol do país foram ou são defensores. A Inglaterra, por sua vez, vem apostando na retranca desde que passou a ser treinada por Roy Hodgson, há pouco mais de um mês. Desde então, os ingleses disputaram cinco partidas e não perderam nenhuma, mas também não venceram por mais de um gol de diferença.

Embora tenha tido apenas dois amistosos e apenas alguns dias para preparar a equipe, Rodgson montou um time pouco brilhante, mas bastante eficiente, que se classificou em primeiro lugar em um grupo que contava com a sempre forte França, a Suécia, de Zlatan Ibrahimovic, e a Ucrânia, que jogou com a força da torcida a favor.

Na busca pelo título inédito da Euro, o ‘English Team’ precisa reverter uma escrita desfavorável. Nos últimos 30 anos, foram nove partidas contra a Itália e apenas duas vitórias.

Para isso, aposta em uma defesa sólida, em rápidos contra-ataques e no talento do atacante Wayne Rooney. Depois de ter cumprido dois jogos de suspensão, o jogador do Manchester United estreou marcando o gol da vitória sobre os ucranianos na última terça-feira.

Sem desfalques, Rodgson deverá repetir a escalação do duelo contra os donos da casa. Mesmo tendo sido decisivo no triunfo contra a Suécia, o meia-atacante Theo Walcott provavelmente permanecerá no banco de reservas.

O jogo deste domingo também terá espaço para polêmicas. Uma delas será o reencontro do volante Scott Parker e o atacante Mario Balotelli. Em janeiro deste ano, em um jogo entre Newcastle e Manchester City, o italiano pisou na cabeça do inglês e teve que cumprir suspensão de quatro partidas.

Apesar dos problemas e de ter se mostrado insatisfeito por ter ficado entre os reservas na vitória por 2 a 0 sobre a Irlanda, na última segunda-feira, Balotelli deverá retornar à equipe titular, formando dupla de ataque com Cassano.

Outro das mudanças que Prandelli poderá fazer é adiantar ainda mais o volante De Rossi para marcar uma das grandes estrelas do adversário, o meia Steven Gerrard. O atleta da Roma começou a Eurocopa como terceiro zagueiro e contra os irlandeses exerceu a função de primeiro homem do meio.

Assim, a ‘Azzurra’ voltará a atuar no 4-4-2. A zaga será formada por Bonucci e Barzagli, já que Chiellini se machucou. Apagados nas duas primeiras rodadas, os laterais Maggio e Giaccherini continuarão de fora. Abate e Balzaretti começarão como titulares. Com dores musculares, o volante brasileiro naturalizado Thiago Motta dará lugar a Montolivo.

Prováveis escalações:.

Inglaterra: Hart; Johnson, Terry, Lescott e Ashley Cole; Parker, Gerrard, Milner e Young; Rooney e Welbeck. Técnico: Roy Hodgson.

Itália: Buffon; Abate, Barzagli, Bonucci e Balzaretti; De Rossi, Pirlo, Marchisio e Montolivo; Balotelli e Cassano. Técnico: Cesare Prandelli.

Arbitragem: Pedro Proença (Portugal), auxiliado por seus compatriotas Bertino Miranda e Ricardo Santos.

Estádio Olímpico de Kiev, em Kiev (Ucrânia). EFE