Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Iaaf facilita índices olímpicos em seis provas

Por AE

Mônaco – A Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf) anunciou nesta terça-feira a redução dos índices olímpicos para seis provas, sendo cinco femininas e uma masculina. Em apenas duas a mudança modifica os critérios de classificação para atletas brasileiros, definidos pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

A mudança compreende os 400 metros tanto no feminino quanto no masculino, os 400 metros com barreiras, os 5.000 metros, o arremesso de peso e o lançamento de disco entre as mulheres. De acordo com a Iaaf, a intenção foi garantir que seja atingida a marca de 2 mil competidores do atletismo nos Jogos Olímpicos de Londres.

O índices da CBAt foram definidos através da média da 12.ª marca nas últimas três grandes competições do atletismo: a Olimpíada de Pequim e os Mundiais de Berlim e Daegu. Quando essa média foi inferior ao índice B exigido pela Iaaf, este passou a ser também o índice exigido para os atletas brasileiro, o que não é o caso em nenhuma das seis provas cujos critérios foram alterados.

Para os brasileiros, assim, a mudança só será sentida nos 400 metros com barreiras e nos 5.000 metros, ambos femininos. Ainda que mais de uma atleta atingisse o índice da CBAt, só uma poderia ir para a Olimpíada. Uma segunda só se classificaria uma delas chegasse ao índice A da Iaaf. Nestas duas provas, a partir de agora, até três brasileiros podem ir a Londres se atingirem o critério da CBAt, que passou a ser mais difícil que o índice A da Associação Internacional.

Com as alterações, crescem as chances de o sul-africano Oscar Pistorius participar da Olimpíada. Isso porque o índice dos 400 metros caiu de 45s25 para 45s30. O atleta que corre com próteses no lugar das pernas tem como melhor marca da carreira 45s07 obtidos neste ano.

Confira a mudanças e os critérios exigidos pela CBAt. Em todas os brasileiros têm de 1.º de janeiro a 1.º de julho de 2012 para atingirem o índice.

400 metros masculino

Índice A da Iaaf passou de 45s25 para 45s30

Índice B da Iaaf passou de 45s70 para 45s90

Índice da CBAt é de 45s17, inferior ao A da Iaaf

400 metros feminino

Índice A da Iaaf passou de 51s50 para 51s55

Índice B da Iaaf passou de 52s30 para 52s35

Índice da CBAt é de 51s17, inferior ao A da Iaaf

5.000 metros feminino

Índice A da Iaaf passou de 15min15s00 para 15min20s00

Índice B da Iaaf passou de 15min25s00 para 15min40s00

Índice da CBAt é de 15min15s15, que era superior ao A da Iaaf e agora é inferior

400 metros com barreiras feminino

Índice A da Iaaf passou de 55s40 para 55s50

Índice B da Iaaf passou de 56s55 para 56s65

Índice da CBAt é de 55s46, que era superior ao A da Iaaf e agora é inferior

Arremesso de peso

Índice A da Iaaf passou de 18,35m para 18,30m

Índice B da Iaaf passou de 17,30m para 17,20m

Índice da CBAt é de 18,55m, superior ao A da Iaaf, mas inferior ao B

Lançamento de disco

Índice A da Iaaf passou de 61,50m para 61,00m

Índice B da Iaaf não mudou

Índice da CBAt é de 60,61m, inferior ao A da Iaaf