Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Goleiros do Flamengo buscam adaptação à bola na altitude de Sucre

O elenco principal do Flamengo segue treinando na Bolívia visando à partida pela Pré-Libertadores contra o Real Potosí. Enquanto os jogadores se adaptam ao ar rarefeito da altitude, os goleiros têm que trabalhar as condições da bola durante o jogo.

O treinador de goleiros, Cantarele, explicou quais as mudanças da bola em um confronto nesse tipo de ambiente: ‘A melhor forma de trabalhar é com a repetição dos movimentos para os goleiros se adaptarem. A bola na altitude fica mais rápida e parece ficar mais pesada por conta da velocidade. Os goleiros também perdem um pouco o reflexo’.

Titular da meta do Rubro-negro, Felipe revelou que ainda não se adaptou as mudanças que a bola tem na altitude. No entanto, o goleiro rubro-negro espera estar ambientado até o confronto da próxima quarta-feira: ‘A bola parece que fica mais pesada. Ela chega muito rápido e quando a gente defende o braço chega a ir para trás. É diferente, mas estamos trabalhando para acostumar ‘.

No Rio de Janeiro, Magal ressalta importância de vitória na estreia do Carioca

Com o time titular na Bolívia, os reservas do Flamengo trabalham focados na estreia no Campeonato Carioca, neste sábado, contra o Bonsucesso, no Engenhão. Mesmo não contando com a força máxima, o lateral esquerdo Magal ressaltou que quem entrar em campo vai representar o rubro-negro e deve buscar a vitória.

‘Vamos procurar fazer o nosso melhor. Independentemente de jogar com titulares, reservas ou juniores, temos que lembrar que representamos o Flamengo. Sabemos que o jogo será difícil. Pode ser de 1 a 0, mas queremos começar o estadual ganhando os três pontos’.