Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Goiás quebra invencibilidade do Atlético-MG e abre vantagem na Copa

Atlético-MG e Goiás começaram a decidir nesta quarta-feira, uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. No jogo de ida, disputado no Serra Dourada, o time esmeraldino levou a melhor, e venceu o Galo por 2 a 0, abrindo vantagem no confronto. O revés foi o primeiro do time mineiro na temporada, que vinha de 14 jogos sem saber o que é derrota.

O primeiro gol do Goiás foi marcado pelo zagueiro Rafael Toloi, que aproveitou bobeada da defesa atleticana, e o segundo foi anotado por Ricardo Goulart após cruzamento de Ramon. Com o resultado, o Goiás pode até perder por um gol de diferença no jogo de volta, que avança na competição nacional. Para o Atlético-MG só resta vencer por três gols de diferença ou devolver o placar de 2 a 0, e decidir a vaga nas cobranças de pênalti.

O jogo de volta entre Atlético-MG e Goiás está marcado para o dia 03 de maio, uma quinta-feira, na volta do Galo ao estádio Independência, que foi reinaugurado nesta quarta-feira, mas antes, mineiros e goianos tem pela frente jogos decisivos pelos Estaduais. Os atleticanos encaram o Tupi, e os esmeraldinos vão medir forças com o Vila Nova.

O jogo – Atuando fora de casa o técnico Cuca não quis arriscar, e optou por escalar uma formação mais cautelosa para encarar os esmeraldinos, com apenas André jogando no ataque. Com isso, o que se viu nos primeiros minutos de jogo foi um congestionamento de jogadores no meio-campo, com as duas equipes se estudando e poucas chances reais de gol.

O primeiro lance de perigo acabou resultando em gol em favor do Goiás. Aos 11, Egídio cobrou falta, com efeito, acertando a trave do goleiro Giovanni, no rebote, a defesa do Atlético-MG bobeou, e o zagueiro Rafael Toloi empurrou para as redes, abrindo o placar no Serra Dourada e levando o torcedor esmeraldino à loucura.

O tento dos donos casa deu dinamismo ao jogo, com o Goiás pressionado o Atlético-MG, que tentou as jogadas de contra-ataque em velocidade, explorado os erros da equipe goiana. Aos 20, André dividiu bola dentro da grande área com a defesa do Goiás, e na sobra, o zagueiro Réver apareceu livre para empatar o jogo, mas mandou por cima do travessão do goleiro Harlei.

Aos 22, nova investida atleticana com André, que aproveitou cruzamento na medida de Marcos Rocha e testou com violência, obrigando Harlei a fazer ótima defesa para evitar o empate. As duas chances de gol deram ânimo novo ao Atlético-MG, que mesmo sem conseguir o melhor entrosamento, equilibrou a partida.

Irritado com a postura do Galo no jogo, o técnico Cuca exigiu de seus comandados que pressionasse a saída de bola dos donos da casa, o que ocorreu em algumas ocasiões, mas o Atlético-MG esbarrou nos erros de passe, mesmo problema apresentado pelo Goiás. Com isso, o placar não foi mais alterado nos primeiros 45 minutos.

Precisando empatar o jogo, o Galo voltou com Bernard na vaga do volante Fellipe Soutto para o segundo tempo, deixando os visitantes mais ofensivos. Apesar da mudança, foi o Goiás que chegou ao gol com Ricardo Goulart. Logo aos cinco minutos, Richarlyson perdeu uma bola incrível na lateral esquerda, Ramon cruzou para área e o atacante esmeraldino ampliou a contagem.

Com o resultado desfavorável, o Atlético-MG foi para cima do Goiás, mas de forma atabalhoada, sentido a falta de entrosamento, fruto da grande quantidade de desfalques. Com isso, o time mineiro acabou encontrando muitas dificuldades para furar o bloqueio imposto pelos goianos. As principais chances surgiram em arremates de média e longa distância.

Com o Atlético-MG irreconhecível em campo, a partir dos 30 minutos, o time esmeraldino recuou suas linhas de marcação e passou a administrar a boa vantagem construída, mas ainda levando perigo nos contra-ataques e jogadas de bola parada. Diante deste cenário, os jogadores do Galo até se esforçaram, mas não conseguiram nem diminuir o marcador e ainda tiveram o armador Bernard expulso.