Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fórmula 1 começa na Austrália com Vettel como rival a ser batido

O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) atrai todas as atenções no início da temporada de 2012 Fórmula 1, neste domingo no Grande Prêmio da Austrália, já que o mundo inteiro se pergunta se voltará a dominar o campeonato desde a primeira corrida.

Excluindo as duas últimas provas do ano passado (Abu Dhabi e Brasil), conquistadas pelo britânico Lewis Hamilton (McLaren) e pelo australiano Mark Webber (Red Bull), respectivamente, ninguém conseguiu questionar o domínio absoluto de Vettel.

Com base em suas 11 vitórias em 2011, em suas 15 pole positions (recorde na história) e nas qualidades reconhecidas do engenheiro chefe da Red Bull, o britânico Adrian Newey, a Red Bull projetou o novo RB8 (seu carro para 2012), com o qual Vettel é o claro favorito para sair vitorioso.

E isso não acontece apenas na prova de abertura na Austrália, mas também em toda a temporada. Seu nome o que mais aparece nas apostas sobre quem conquistará o Mundial de pilotos.

Entre as demais equipes, a McLaren-Mercedes tem razões para ser otimista, após a boa imagem deixada pelo MP4-27 (seu carro para 2012) nas provas de inverno da pré-temporada.

Um de seus pilotos, o britânico Jenson Button, atual vice-campeão do mundo e que levou o título de 2009 (com a Brawn GP), já ganhou em duas ocasiões no traçado australiano, e Hamilton também venceu na Austrália uma vez, em 2008.

O diretor esportivo da McLaren, o britânico Martin Whitmarsh, mostrou-se satisfeito com a situação de sua escuderia no início do campeonato.

“Sempre fui entusiasta, otimista e estive motivado no início de cada nova temporada da Fórmula 1, e 2012 não é uma exceção. As provas da pré-temporada foram produtivas e, tanto o rendimento quanto a confiabilidade do carro, estiveram muito bem”, afirmou.

Whitmarsh não vê a hora de o sinal vermelho se apague na Austrália e que os carros comecem a correr.

“Acredito que este é um dos aspectos fascinantes da Fórmula 1, que tudo comece e que nós consigamos estar à frente desde o início”, assegurou.

Button volta a ter como companheiro de equipe Hamilton, que descansou muito neste inverno e volta ao trabalho com fome de vitória.

Além da McLaren, não parece que nenhuma outra equipe esteja preparada para dar um susto nos atuais campeões da Red Bull desde a primeira corrida.

Neste fim de semana será comprovado se a vigésima posição que Vettel ocupou nos últimos testes de inverno em Barcelona era real e se ele, de fato, sofreu alguns problemas de confiabilidade em seu carro, ou se, pelo contrário, não era mais do que um truque da escuderia para despistar seus rivais.

Seu companheiro de equipe, Mark Webber, levou a vitória na última corrida da temporada passada, no circuito brasileiro de Interlagos, mas foi sua única vitória em todo o ano.

Ao australiano só resta um ano de contrato com a Red Bull e ele tentará aproveitá-lo, consciente de que seu volante é muito cobiçado.

Ninguém estará mais motivado que ele, já que corre em seu país e voltar para casa é sempre um incentivo.

Já a equipe Lotus (antes Renault) parece apegada ao pódio em Melbourne, já que subiu nele nas duas últimas temporadas (com o polonês Robert Kubica em 2010 e o russo Vitaly Petrov em 2011).

Como se não fosse suficiente, o E20 (seu carro 2012) do finlandês Kimi Raikkonen fez o melhor tempo no último dia de testes em Barcelona.

A volta de Raikkonen ao Mundial de Fórmula 1 após sua breve passagem pelo Campeonato Mundial de Rally (WRC) também cria uma grande expectativa, já que o campeão do mundo de 2007 (com a Ferrari) é muito querido entre os fãs.